- Nerd Recomenda

4 pontos turísticos japoneses na cidade de São Paulo para aprender sobre a cultura nipônica

São Paulo 22/12/2020 – O intercâmbio cultural entre o Brasil e o Japão é marcante e parte de uma forte relação iniciada há mais de um século

Com a maior comunidade japonesa fora do Japão, a cidade de São Paulo mantém vivo o legado da imigração japonesa no Brasil, possibilitando uma grande imersão cultural em pontos turísticos que ressaltam tradições e conceitos em torno de temas como arte, lazer e gastronomia

País que abriga a maior comunidade japonesa fora do Japão, somando mais de 1,6 milhões de pessoas segundo último relatório do governo brasileiro em 2017, o intercâmbio cultural entre o Brasil e o Japão é marcante e parte de uma forte relação iniciada há mais de um século, mais precisamente em 1908 com a chegada de imigrantes no navio Kasatu Maru, na cidade litorânea Santos. A partir de lá, a presença dos descendentes japoneses ganhou diversas cidades do estado de São Paulo e a capital, adquiriu uma nova presença que contribuiu para seu caráter multicultural, ponto fundamental para atrair turistas de diferentes origens.

Entre os diversos pontos turísticos na cidade que ajudam a contar a história dessa forte relação, alguns se destacam e podem ser o ponto de partida para um roteiro pela cidade para quem deseja preencher a curiosidade em conhecer como acontece até hoje essa intensa afinidade da cultura nipônica com a brasileira. O Bairro da Liberdade, abriga a maior colônia japonesa fora do Japão e até hoje é conhecido como o maior reduto desta comunidade na capital. Lá é o local aonde o marco da história se inicia, na Rua Conde de Sarzedas – conhecida também como Rua dos Japoneses – local que significa esperança por dias melhores para os imigrantes, desde 1912, ano em que começou a ser ocupada por novos moradores vindos do país nipônico. Na região, há pontos de destaque da cultura, como a feira da Praça da Liberdade e estabelecimentos e locais importantes para a gastronomia japonesa no Brasil como pastelarias, izakayas, mercados e restaurantes.

Localizado no Parque do Ibirapuera, o Pavilhão Japonês é o local que abriga uma pequena mostra da memória e cultura japonesa, além de representar a história da imigração, do começo com a agricultura e o café culminando na grande parceria e amizade Brasil e Japão. Réplica do Palácio Katsura, localizado em Quioto, trata-se de um recanto de calmaria concedido de presente pela colônia japonesa para a cidade, em 1954, ano no qual celebrou o quarto centenário. Com entrada gratuita nas áreas verdes do exuberante jardim repleto de plantas e árvores ornamentais, em exposição podem ser vistas peças de cerâmica, trajes de guerreiros e outros objetos típicos do país. Para visitar a exposição e conhecer a réplica do Palácio, é cobrado um ingresso no valor de R$ 10 reais.

Aos interessados sobre a parte histórica que revela detalhes da chegada da comunidade japonesa ao Brasil, o Museu Histórico da Imigração Japonesa, inaugurado em 1978, fica no centro da cidade, também no bairro da Liberdade e possui em seu acervo mais de 97 mil peças históricas, incluindo fotos e vídeos com informações dos antepassados, além de outros documentos como jornais e maquetes dos navios que trouxeram os imigrantes. Além de mostrar as famílias japonesas e como elas chegaram, o espaço retrata a história vivida pelos imigrantes, mostrando as dificuldades, primeiras opiniões sobre o novo ambiente e como estabeleceram seu lugar no país. Para visitação da exposição, valores cobrados a partir de R$ 8 reais.

Voltando à capital, localizada na Avenida Paulista, 52, está a Japan House São Paulo, instituição que é um projeto do governo japonês com objetivo principal de apresentar diferentes facetas do Japão de hoje. A sede inaugurada em 2017, tem projeto arquitetônico de Kengo Kuma, o que torna a visita ao local um passeio ideal para quem ama arquitetura. O local já apresentou 26 exposições, acompanhadas por centenas de eventos físicos e virtuais, com temáticas que abordam temas que passam pela arte, fotografia, moda, arquitetura, literatura, gastronomia, tecnologia, esportes e negócios. Com a chegada da pandemia, criou conteúdos online inéditos no projeto #JHSPONLINE que ganhou novos visitantes virtuais de todo o país, que acompanham de suas cidades eventos como a ação “Caminhos Brasil | Japão”, realizada no último dia 6 de dezembro para celebrar os 125 anos do Tratado de Amizade do Brasil – Japão. A ação levou ao público uma grande imersão cultural ao apresentar por meio de uma caminhada de 24 km, diferentes pontos turísticos japoneses na capital. A ação foi transmitida ao vivo e o conteúdo segue como um legado para a cidade, com acesso gratuito no site da instituição.

Bairro da Liberdade
Região central da cidade

Pavilhão Japonês
Parque do Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral – acesso pelo Portão 3 e 10
Funcionamento: quarta-feira, sábado, domingo e feriado
Horários: das 10h às 12h e das 13h às 17h
Preço: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Tel: (11) 5081-7296 e 3208-1755

Museu da Imigração
Rua São Joaquim, 381 – Liberdade
Agendamento Online: https://www.bunkyo.org.br/br/agendamento-online/
Funcionamento exposição: de quinta-feira a sábado, das 10h30 às 14h30
Contribuição adulto: R$ 16,00
Estudantes com carteirinha: R$ 8,00
Crianças de 5 a 11 anos: R$ 8,00
Idosos acima de 60 anos: R$ 8,00 (Lei 10.741/2003 -Estatuto do Idoso)
Tel: (11) 3208-1755

Japan House São Paulo
Avenida Paulista, 52 – Bela Vista
Horário de funcionamento: Terça-feira a Domingo, das 11h às 17h
Entrada gratuita
Reserva online antecipada (opcional): https://agendamento.japanhousesp.com.br/

- Nerd Recomenda

Website: https://agendamento.japanhousesp.com.br/

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: