- Nerd Recomenda

Thomas Law assume compromisso de trabalhar pela pacificação e reunificação das Coreias

São Paulo, SP 14/12/2020 – O Brasil, por ser um país de bom relacionamento com diversos países, pode ser um mediador no processo de pacificação entre a Coreia do Norte a do Sul.

Presidente do IBRACHINA se engaja em movimento pelo fim da Guerra na Península Coreana

Doutor em Direito e Mestre das Relações Internacionais pela PUC-SP, Thomas Law preside o Instituto Sociocultural Brasil-China – IBRACHINA, que busca o estreitamento entre os dois países. Também está à frente da CEBRAONU, Comissão Especial Brasil/ONU – CEBRAONU, do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, responsável pela integração jurídica internacional em prol dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Por conta disso, o advogado vem trabalhando em diversas frentes no campo diplomático. Sábado, 12 de dezembro, ele palestrou no encontro “Pelo Fim da Guerra na Península Coreana”, realizado no Re Um De, na capital paulista. Também participaram da cerimônia os deputados federais por São Paulo David Soares e Aroldo Martins, o vereador Aurélio Nomura, além do Mestre Yeo Jin Kim, do Conselho de Unificação das duas Coreias – Divisão Brasil.

O número de coreanos e descendentes em solo brasileiro passa de 50 mil, sendo que a maioria vive em São Paulo. Levando em conta o histórico de boas relações do Brasil com diversos países, Thomas acredita que “podemos ser um mediador no processo de pacificação entre a Coreia do Norte a do Sul”. Lembra ainda que os países vivem tecnicamente em guerra, pois a guerra de 1950-1953 acabou com um armistício, não com um tratado de paz.

Na história recente, ocorreram movimentos de aproximação considerados importantes, como o envio de 22 atletas norte-coreanos para os Jogos Olímpicos de Inverno, na Coreia do Sul. Contudo, as tratativas de paz sofreram um grande revés em junho deste ano, após a destruição do escritório de intermediação em Kaesong, perto da fronteira. Assim, o clima de incerteza voltou a tomar conta das relações diplomáticas na região.

Diante disso, o presidente da CEBRAONU assumiu um compromisso em promover, no âmbito do Brasil e na comunidade jurídica internacional, esforços pela celeridade na pacificação e eventual reunificação das duas Coreias. Law enfatiza que o 16º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável é a promoção mundial de paz e justiça e, portanto, esse é um tema premente.

Essa questão também toca o Congresso Nacional, onde existem movimentos articulados em favor do estabelecimento da paz na Península Coreana, como o Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-Coreia, presidido pelo deputado federal Luiz Miranda e a Frente Parlamentar Pela Pacificação da Coreia, liderado pelo deputado Aroldo Martins.

- Nerd Recomenda

Website: http://www.brasilsemfronteiras.org

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: