Documentário - Nerd Recomenda

Documentário brasileiro Death Protocol (Protocolo da Morte) está na pré-lista do Oscar 2021

Documentário Death Protocol está concorrendo nas categorias Melhor Documentário, Melhor Música Original e Melhor Trilha Original

Abordando um tema tão delicado e atual, a “intubação orotraqueal precoce” em pacientes de COVID-19, o documentário de longa-metragem brasileiro Death Protocol (Protocolo da Morte), dirigido pelo cineasta André Di Mauro está entre os seis filmes brasileiros qualificados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood para disputar uma vaga no prêmio mais importante do cinema mundial, o Oscar 2021, na categoria Melhor Documentário.

Documentário
O documentário Death Protocol foge dos padrões dos documentários tradicionais e apresenta uma narrativa l Crédito: Divulgação

“Foi uma surpresa maravilhosa e emocionante saber que todo o nosso esforço foi reconhecido, e uma honra poder concorrer com outros brasileiros que admiro e respeito”, diz André.

O filme também concorre em outras duas categorias e o único brasileiro pré-selecionado em Melhor Trilha Sonora (Original Score) e Melhor Música Original (Original Song) com a música Protocol, composição de André Di Mauro, Daniel Figueiredo, músico e um dos maiores produtores musicais brasileiro e a cantora americana Savannah Moon, que também interpreta a canção.

“É sempre um grande prazer e honra fazer algo com o André Di Mauro, grande talento e amigo de longa data e a Savannah ter aceitado o convite de última hora para colaborar nesse projeto também foi outro grande presente. Apesar do pouco tempo que tivemos, fiquei muito feliz com o resultado. A trilha original, criada pela minha empresa MusicSolution, com meus sócios: Luiz Helenio e Julio Cesar, foi “amplificada” pela sensibilidade do André Di Mauro na seleção e adequação com as imagens”, comenta Daniel Figueiredo.

Apesar de tratar um tema científico/médico, a linguagem cinematográfica escolhida pelo diretor é imagética e metafórica, fugindo dos padrões dos filmes documentários tradicionais. André apresenta uma narrativa sensorial onde as imagens e as músicas dialogam com o conteúdo científico apresentado pelos médicos e especialistas de uma forma subjetiva. É o contraste entre a morte na pandemia e a natureza pulsando e transbordando vida.

Protocolo da Morte foi produzido durante o período da pandemia do Coronavírus e traz uma realidade sobre a intubação orotraqueal precoce. O longa conta com depoimentos importantes e a experiência de médicos especialistas que atuaram na linha de frente do combate ao Covid19

Dr. David A. Farcy (Diretor do Mount Sinai Medical Center em Miami e ex-presidente da Academia Americana de Medicina de Emergência), Dr. Cameron Kyle-Sidell (Médico intensivista de Nova York), Dra. Margareth Dalcolmo (Médica pneumologista e pesquisadora da Fundação Osvaldo Cruz / Fiocruz), Dr. Daniel Fonseca (Diretor Clínico do Hospital Samel), Dr. Manuel Amorim (Coordenador de Fisioterapia do Hospital Samel) e o Dr. Luis Alberto Nicolau (CEO da Samel Health Care), dão testemunhos relevantes e emocionantes sobre pacientes que atenderam e falam sobre um passado tão próximo, onde foi adotado um protocolo às pressas com a intenção de salvar vidas, mas que hoje em dia devem ser revistos.

“O filme é um grito de alerta, um painel dinâmico e humano sobre este triste capítulo da história da humanidade, que tem como missão não somente documentar os fatos, mas chamar a atenção para a necessária mudança de protocolo, substituindo este que foi considerado por muitos como o ‘protocolo da morte’ pelo ‘protocolo da vida’”, finaliza André.

O documentário está disponível de forma gratuita através da plataforma Sala de Cinema.

Leia Também: Amazon Prime Video lança novo clipe musical da segunda temporada de “Soltos em Floripa”


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter Instagram

2 Comentários

Deixe seu Comentário