liz - Nerd Recomenda

Liz Phair estreia nova música “In There”

Musica pertence ao guardado novo álbum Soberish de Liz Phair, que será será lançado no dia 4 de junho, via Chrysalis Records

Liz Phair está animada para lançar uma nova música de seu aguardado álbum, Soberish, que será lançado dia 4 de Junho, 2021 via Chrysalis Records. A faixa, intitulada “In There,” é uma música fervilhante sobre vulnerabilidade, com o tipo de jogo de palavras e melodias incríveis que apenas Phair é capaz de criar.

“In There,” que segue o lançamento do single e abertura do álbum “Spanish Doors,” assim como a outra faixa “Hey Lou,” de destaque do álbum Soberish, a primeira coleção de materiais originais de Phair em onze anos. Produzido pelo colaborador de longa data de Phair, Brad Wood – conhecido por dirigir os álbuns seminais de Phair Exile In Guyville, Whip-Smart, e whitechocolatespaceeggSoberish é um retrato atual de Liz Phair, pegando todas as facetas de sua produção melódica ao longo dos anos e sintetizando-as em um todo lindo e perfeito.

FAÇA O PRE-ORDER/PRE-SAVE SOBERISH AQUI

Quase trinta anos desde o lançamento de seu incrível álbum de estreia, Exile In Guyville (votado #56 na lista da Rolling Stone de 2020, dos melhores 500 Álbuns de Todos os Tempos), Phair está de volta com um novo disco que irá intrigar e satisfazer seus fãs de longa data e apresentá-la a um público jovem e inteligente cujos heróis contemporâneos têm lido o manual de Phair desde que pegaram um violão pela primeira vez.

Liz Phair alcançou o tipo de status em sua indústria raramente concedido a artistas de gravadoras. Seus álbuns da década de 1990 foram fundamentais para o cânone do rock indie da época. Sua imagem foi apresentada em inúmeras revistas, primeiros comerciais da Apple e anúncios da Gap. Seu álbum homônimo para a Capitol Records em 2003 levou Phair em uma direção pop que irritou alguns críticos, mas mesmo assim ganhou ouro, ganhando uma série de novos fãs, especialmente entre mulheres jovens que se apaixonaram por sucessos como “Why Can’t I” e “Extraordinary”, faixas que apareceram em grandes filmes e séries de TV, incluindo De Repente 30, Um Presente Para Helen, e Meu Novo Amor. Liz possui duas indicações ao Grammy, e um lugar na lista da Pitchfork “Greatest Albums of the 90s,” com mais de cinco milhões de vendas de discos até o momento (incluindo três álbuns de ouro nos EUA). Ela cantou “God Bless America” no jogo de abertura da vitória do Chicago White Sox World Series em sua cidade natal em 2005.

Seu aclamado livro de memórias, Horror Stories, publicado pela Random House em 2019, foi um olhar perspicaz, apaixonado e sem barreiras sobre a vida de uma mulher singular que a tem perturbado e influenciado desde que ela conheceu o significado das palavras. The New York Times, The Boston Globe, NPR e o Wall Street Journal elogiaram seu trabalho. Ela é uma guitarrista que criou suas próprias vozes e estruturas; uma pioneira feminista; compositora de cinema e TV; uma artista visual; uma letrista de honestidade brutal e despreocupação diabólica.

Em Soberish, Phair também está no topo de seu jogo no estúdio de gravação, valendo-se de anos de experiência em composição para televisão para tecer através das canções um design de som ousado e inesperado. Com a produção magistral de Brad Wood, o resultado é um som totalmente novo, mas satisfatoriamente familiar, que desafia na primeira audição e seduz cada vez mais a cada reprodução!

Existem acordes de guitarra inesperados e desajustados que os ouvintes reconhecerão como seu estilo característico, um esteio de seus primeiros trabalhos; os refrões instantaneamente reconhecíveis de suas canções mais pop amigáveis ​​do início dos anos 2000; o lirismo franco e a narração de histórias que abrem portas para inúmeras mulheres pegando violões e tentando falar sobre suas experiências.

Para olhar para o futuro, Phair passou um pouco de tempo olhando para trás, para uma carreira que alcançou tanto, e com muito mais por vir. A celebrada reedição do box set de Guvyille e as fitas do Girly-Sound em 2018 agiram como um catalisador para Liz lembrar o que a adolescente Liz sentiu quando aquela música estava colocando seu nome em destaque. Foi um borrão estonteante de excitação, alimentado por seu talento inato para entregar canções diretas, mas devastadoras, afiadas como navalhas. Soberish chega ombro a ombro com seu trabalho anterior, cheio de experiências cansativas do mundo, mas dançando com uma leveza e ousadia que não estaria fora de lugar em qualquer momento de sua carreira. Desde a faixa de abertura “Spanish Doors,” “The Game,” ‘Ba Ba Ba,” “In There,” e “Hey Lou”, esses ganchos e melodias nunca chegaram tão facilmente para Liz, é por isso que Soberish é seu melhor álbum e mais imediatamente agradável em décadas. Impactante e com propósito.

ASSISTA “SPANISH DOORS” AQUI ASSISTA “HEY LOU” AQUI 

Liz Phair Soberish


Capa Soberish


Soberish Tracklisting: Spanish Doors / The Game / Hey Lou / In There / Good Side / Sheridan Road / Ba Ba Ba / Soberish / Soul Sucker / Lonely Street / Dosage / Bad Kitty / Rain Scene  


LEIA TAMBÉM: Florence + The Machine toca a nova música original “Call me Cruella” do novo live-action da Disney

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: