Vantagens que Encontrei na Morte do Meu Pai

DarkSide Books traz “Vantagens que Encontrei na Morte do Meu Pai”, obra de Paula Febbe

Título de roteirista premiada, “Vantagens que encontrei na morte do meu pai” trata de uma relação transgressora com o luto

Data que tem a cara da DarkSide Books, o Halloween deste ano vai contar com uma nova safra de livros de autores brasileiros na editora. Entre eles, um lançamento que vai mergulhar dentro da mente de uma mulher após o choque da perda do pai ausente e abusivo. “Vantagens que Encontrei na Morte do Meu Pai”, novo livro da autora e roteirista Paula Febbe, mostra como Débora, a narradora do romance, acaba por nutrir e perpetuar os abusos cotidianos sofridos.

Vantagens que Encontrei na Morte do Meu Pai
Título: Vantagens que Encontrei na Morte do meu Pai Autora: Paula Febbe | Editora: DarkSide Books | Edição: 1ª Especificações: 224 páginas, 16 x 23 cm, capa dura

Desamparo paterno, traumas e hiatos. Cortes e marcas que os homens imprimem quando invisibilizam a existência feminina. Se um pai já se foi, como uma cicatriz pode ainda doer tanto? Será mesmo o fim da história? Onde mora esse luto que não aconteceu como deveria ter sido? Onde reside o alívio que nunca a abraçou?

Débora trabalha como enfermeira, mas os pacientes que passam pelos seus cuidados estão destinados a permanecer bem longe da cura desejada. Como curar o outro quando o maior desejo não é a cura? “A verdade é que certas doenças trazem a paciência que algumas pessoas sempre deveriam ter tido”, pensa Débora cada vez que a porta se abre trazendo um novo rosto.

A mentira vive quando a verdade parece insuportável. Os abusos provocam distorções e cuidar também pode significar matar. Mata-se a dor, o abuso e o desejo, mata-se a vida ainda não concebida e a possibilidade de vermos tudo por outro ângulo. Mata-se a saudade de um pai que nunca esteve lá, a saudade de um pai que nunca existiu.

Na narrativa de “Vantagens que Encontrei na Morte do meu Pai”, surge um espelho, uma face mais perversa. Com uma voz única, repleta de verdade e experiência, a escritora Paula Febbe produz uma literatura cruel e ao mesmo tempo necessária, pois todos os indivíduos são as marcas, os delírios e os desejos mais perversos dos pais. A autora também é roteirista premiada e colaborou com diretores como Fernando Sanches e Heitor Dhalia.

Ao longo de nove anos, a DarkSide Books cultivou muitos talentos brasileiros e agora se prepara para levar ao público novas obras viscerais. Paula Febbe é um dos nomes da literatura nacional da editora, que se prepara para mais surpresas 100% brasileiras nesse dia das bruxas.

Sobre a autora Paula Febbe

Paula Febbe estudou roteiro no Goldcrest ProductionTheater, em Nova Iorque, e psicanálise no Centro de Estudos Psicanalíticos (CEP), em São Paulo.

Sua escrita brutal e única explora as perversões e psicoses da consciência humana, em narrativas expositivas que levam seu fiel público a imergir nas mentes patológicas das personagens.

Paula recebeu diversos prêmios com o filme “5 Estrelas”, que coescreveu com o diretor Fernando Sanches. Finalista no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2021, o filme fez parte da seleção oficial do festival LABRFF, de Los Angeles e do Festival FANTASPOA, em 2020.

Ao lado do diretor Heitor Dhalia, a autora roteirizou a obra “Fetiche”, inspirada em livro de sua autoria. A parceria promete ser duradoura, uma vez que os direitos audiovisuais de seu novo livro, “Vantagens que Encontrei na Morte do Meu Pai”, foram adquiridos pela Paranoid Films, produtora do diretor.

“Paula Febbe não tira o fôlego do leitor, ela o asfixia, com as duas mãos. Com suas frases pulsantes, elipses narrativas surpreendentes e imagens impossíveis, Febbe nos joga em mundos nunca antes percorridos, onde cruzamos com personagens desafiadores, estranhos e complexos. Nada é fácil ou dado de mão beijada ao leitor. A literatura dessa autora tem a precisão de um punhal e o alvo é o meio do seu coração, caro leitor. Como diria Dante na porta do inferno: “Deixai toda esperança, vós que entrais!” – Heitor Dhalia, cineasta.

Indicações e Premiações:

  • Finalista do Prêmio ABERST de Literatura (2019), com “Mãos Secas Com Apenas Duas Folhas”;
  • Ganhadora do Décimo Cine Fantasy Festival (2020), na categoria “Melhor Curta Fantástico”, com o filme Cinco Estrelas;
  • Ganhadora do Prêmio Aquisição Elo Company do curta “Cinco Estrelas” no Décimo Cine Fantasy Festival (2020);
  • Ganhadora do Prêmio Aquisição do Canal Brasil do curta “Cinco Estrelas” no Festival Iberoamericano de cinema, (Cine Ceará, 2020);
  • Ganhadora do Prêmio Ecos da Literatura como Melhor Autora na categoria Digital, com o texto “O Eterno Vezes Seis”, publicado pela Editora Darkside (2021);
  • Finalista do Grande Prêmio do Cinema Nacional, com o filme “Cinco Estrelas” (2021).

LEIA TAMBÉM: Star Original Productions anuncia o fim das gravações de “Não foi minha culpa” série original desenvolvida no Brasil para o Star+


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: