Velson

Em Hiato do Teatro, Velson D’Souza desfruta de bom momento no audiovisual

Com a paralisação dos musicais, Velson D’Souza, o protagonista de ‘Silvio Santos Vem Aí’ celebra projetos recém estreados na Amazon Prime e a oportunidade de partilhar seus conhecimentos sobre o gênero

Há um ano no Brasil, Velson D’ Souza, que vivia em Los Angeles quando retornou ao país para protagonizar o espetáculo ‘Silvio Santos Vem Aí, O Musical’, teve um breve reencontro com o palco antes que a Covid-19 fechasse todas as cortinas.

Com a suspensão da temporada em São Paulo, o artista plural aproveitou para se dedicar ao audiovisual, e comemora a fase de projetos que figuram no streaming brasileiro, como o filme ‘Presos nas Sombras’ (Finders Keepers) e a série ‘Home Office’, disponíveis na Amazon Prime.

Velson
Velson D’ Souza | Foto: Marçal Sulzbach

Foi ainda criança que Velson descobriu a paixão pela sétima arte. Para ele, o interesse pela atuação veio antes do envolvimento com a criação, mas foi através do incentivo do pai, preocupado com as inconstâncias da carreira, que ele passou a estudar não só interpretação em cursos profissionalizantes, mas também a cursar faculdade de Cinema na FAAP, período este que conciliou com as gravações das novelas ‘Cristal’, ‘Revelação’ e ‘Vende-se Um Véu de Noiva’, produzidas pelo SBT na década de 2000.
 
Com certo tempo de trabalho na TV, Velson se viu em condições favoráveis para realizar outro sonho: viajar para os Estados Unidos e aprender técnicas específicas e diferenciadas. Aprovado em quatro universidades estrangeiras, foi em Nova Iorque, na The New School for Drama, que ele escolheu começar uma nova fase e conquistar uma maior maturidade cênica.

Com o Mestrado de Interpretação concluído, realizou trabalhos relevantes na cidade e contou com um Manager e um Agente para administrar projetos como ator em filmes, séries e espetáculos, e também como locutor e dublador, além de despertar para o universo por trás das câmeras.
 
“Quando me tornei ator a paixão foi tão grande que nunca pensei que poderia trabalhar como diretor, produtor ou roteirista, muito menos editor. Eu sempre tive o sonho de trabalhar como ator em cinema e televisão, mas fazer a faculdade me pareceu perfeito, pois eu teria um ensino superior e ainda ampliaria meus horizontes. O cinema sempre falou mais alto e acredito que ter estudado audiovisual me mudou como ator, além de me dar uma noção muito maior do trabalho que fazemos, para que algo de qualidade seja entregue”, conta Velson D’Souza.
 
Do Teatro para o Cinema
 
Com a mudança de país vieram as câmeras, e foi no papel de Eric, um dos protagonistas de ‘Presos nas Sombras’, filmado em 2016 sob a direção de Danny Legare, que Velson fez sua recente estreia no catálogo brasileiro da Amazon Prime, um dos pontos altos do ano de 2020 do ator. O longa, que se alinha ao gênero de terror psicológico, conta a história de cinco amigos que são exploradores urbanos.
Eles vão em busca de lugares abandonados pelos Estados Unidos e acabam trancados numa escola do interior de uma cidade de Connecticut.
 
“Foi nele que tive a oportunidade de fazer meu primeiro protagonista no cinema americano. Eric é o líder do grupo e quem decide os locais novos a explorar, ao lado de sua namorada e seus amigos. O objetivo é conquistar novos seguidores no Instagram ao postar fotos de lugares ‘assombrados’. O filme segue as premissas clássicas de filmes de terror até ter uma virada que muda tudo e confunde o espectador – que até ali achava que estava assistindo a um tipo de filme -, mas não posso contar mais senão perde a graça (risos)”, revela ele, que no catálogo americano pode ser visto também no premiado ‘Prince Harming’, de Marianne Hettinger.
 
Outra produção que acaba de entrar na Amazon Prime é a série de humor ‘Home Office’. Fruto da quarentena, o projeto original, que estreou sua primeira temporada no YouTube, foi idealizado e realizado de forma 100% remota e digital em todas as suas etapas. Com a assinatura de Velson na produção executiva, ao lado dos sócios Emílio Boechat e Marília Toledo, ele se destaca também em outras importantes funções ao ser creditado pelo roteiro, direção e edição de alguns episódios, e claro, por integrar o elenco, dando vida ao roteirista de TV Alfredo – que sente orgulho ao se intitular dramaturgo de teatro, mesmo sem colecionar sucessos nos palcos.
 
“A série teve uma excelente repercussão na internet, mas conversando com a Marilia e o Emilio, sentíamos que poderia ser ainda melhor se estivéssemos em uma plataforma especializada para o formato.  Eu sempre achei que o lugar perfeito para a nossa série de comédia seria em um canal de streaming, pois no YouTube as pessoas buscam mais por sketches ou tutoriais. Mas como fazer essa mudança era a questão. Foi quando vi alguns amigos estreando uma série na Amazon e entrei em contato para saber os melhores acessos. Com a resposta em mãos, conversei com os meus sócios-produtores e decidimos tentar o mesmo caminho e migrar para lá. Tudo o que queremos é levar a produção para o maior número de pessoas possível, e acredito que agora estamos no lugar certo”, explica Velson, que criou um conceito especial de direção para o formato apresentado, baseado em sua ampla experiência no exterior.
 
Para o lançamento na Amazon Prime Video, a série, que também relata um período de isolamento social entre funcionários de uma emissora de televisão fictícia, passou por uma reedição em comparação ao que foi previamente lançado no YouTube, em maio de 2020. Os episódios, que foram reeditados, passam agora a ter maior duração e garantem a dinâmica da história, que ganhará sua segunda temporada na plataforma ainda neste semestre. Totalmente inédita, a trama contará com várias participações especiais e muitas confusões vividas pela protagonista Rita.
 
Empreender e Ensinar

Velson
Velson D’Souza por Brian Love

Em paralelo ao seu desempenho nos palcos e nas telas, Velson é sócio fundador da BraZa Productions, empresa americana que tem como foco principal desenvolver roteiros e produzir filmes que tenham relevância para o atual momento da sociedade. O último projeto lançado foi uma série antológica de curtas de um minuto, chamada ‘Fear Anthology’ e feita exclusivamente para Instagram, mas outros trabalhos da produtora, como curtas, podem ser conhecidos através do Vimeo e do YouTube. 

Ainda ligado ao cinema é um dos sócios-criadores do concurso de roteiros Blue Draft Screenwriting Contest, onde roteiristas do mundo todo enviam textos de curta metragem na tentativa de serem escolhidos e produzidos como prêmio. Os inscritos também contam com um feedback dado por Velson, que visa com este processo descobrir talentos potenciais, além de dar oportunidade para pessoas que não teriam condições de realizar o sonho de transformar um roteiro em filme.

“Sempre senti a necessidade de criar arte e não apenas esperar o telefone tocar. Já era o que eu fazia no Brasil, quando produzia teatro, antes de me mudar. Tudo isso me ajudou a entrar no mercado de trabalho americano, ganhar credibilidade e conhecer outros criativos para colaborarmos em novos projetos. Acabei expandindo não somente minhas possibilidades de trabalho por trás das câmeras, mas também à frente, recebendo propostas como ator por conta dos projetos realizados pela BraZA Productions e do meu desempenho como produtor”, conta.

Com mais de 40 trabalhos no currículo entre produções teatrais, na TV e no cinema, tanto conhecimento adquirido e experiências colecionadas levou Velson a se reinventar ainda mais na pandemia e lançar o curso online de ‘Técnicas Americanas de Interpretação’, com os mesmos moldes do ensino americano, tendo como base o Método de Lee Strasberg, e de outros grandes mestres da interpretação realista e naturalista Americana como Stella Adler, Sanford Meisner e Uta Hagen.

“O meu grande objetivo é desmistificar esses métodos e tornar o processo do ator mais objetivo e direto. Uma das coisas que mais luto contra é o foco demasiado na ‘emoção’ do ator, que, a meu ver, é bastante comum em diretores e atores brasileiros. Eu também criei um grupo de estudos profissional onde trabalho cenas novas toda semana com os atores, além de abordar as técnicas que trabalho. Estou maravilhado com o resultado que venho percebendo, a evolução dos alunos é gratificante. Assim como essas técnicas mudaram minha vida, é lindo ver como tem mudado a deles. E espero poder contribuir muito mais para a comunidade. O próximo passo, e já estou trabalhando nisso, será oferecer um curso digital abordando as técnicas, assim muitas pessoas poderão ter acesso, de qualquer lugar, e mudar sua perspectiva ao começar um trabalho de atuação”, finaliza Velson D’Souza.

*Texto por Caroline Dias


Leia Também: Duna – Lançamento Editora Intrínseca

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais
Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: