as telefonistas - Nerd Recomenda

“As Telefonistas”: uma série perdida no catálogo da Netflix

As telefonistas é uma série que se passa em Madri, mostrando aspectos verdadeiros da sociedade espanhola dos anos 1920, incluindo o modo como tratavam as mulheres, além de alusões a personagens da vida real

as telefonistas - Nerd Recomenda

Logo de início, o que mais se destaca é a empresa onde as Telefonistas trabalham: a Telefonia. Trata-se de uma referência à empresa Telefônica, que passou a existir na Espanha um ano depois do que se discute na série. Na época, as mulheres não tinham sequer direito a voto, que só se tornaria realidade em 1931.

O estatuto legal da cidadã mudou essa situação em 1932, passando a mulher a ter igualdade jurídica (que ante era quase que funcionalmente uma propriedade na visão do Estado), conquistando direito ao voto. Ainda seria legalizado o aborto no país, que fazia parte da pauta do movimento, e o crime de adultério, que atingia injustamente as mulheres, deixaria de ser tipificado.

Ao mesmo tempo, As Telefonistas acaba sendo uma alteridade que se confunde com identidade, ou seja, uma obra que acaba trabalhando não apenas na representação da realidade do passado, mas também produz reflexões sobre a realidade da desigualdade

A ambientação de As Telefonistas se baseia numa realidade de lutas por protagonismo e direitos por parte das espanholas dos anos 1920. O aumento de escritórios e empresas de tecnologia no país, e o efetivo feminino nas linhas de trabalho, criaram um espaço de fluxo e mutabilidade de ideias e modos de vida que influenciou a busca por igualdade entre as mulheres.

Com isso, a série reproduz  relações sociais que são concretas e historicamente verificáveis. O aumento dos movimentos feministas e o impulso por um esforço global do mesmo aparecem como reflexão do núcleo individual das personagens, que vivem num cenário pouco mais de uma década antes da inauguração do movimento feminista no país (traçado pela historiografia como sendo em 1915).

No cenário especificamente europeu, uma das pautas mais centrais do feminismo era a questão laboral: exigia-se espaço para as mulheres no mercado de trabalho, fora do ambiente doméstico. Com isso, também nascia uma luta pela igualdade de salários, que culminou num aumento da própria consciência crítica dessas mulheres.

Por mais que as relações de gênero tenham mudado entre 1928 e 2020, a luta feminista é eterna, e a série aborda esses temas de uma forma mais lúdica, no qual vale a reflexão de tudo que estamos vendo. Essa é uma série que foi lançada em abril de 2017, com o título original de Las Chicas del Cable, e contem 5 temporadas de 8 episódios cada.

as telefonistas - Nerd Recomenda

Un poco de Las chicas

Alba Romero

Ela é retratada por Blanca Suárez. Alba é forçada a assumir uma nova identidade como Lidia Aguilar quando é falsamente acusada de assassinato. Ela procura emprego na National Telephone Company , como parte da missão que lhe foi confiada pelo Inspetor Beltrán . Alba interpreta uma garota legal, Lidia Aguilar, enquanto mantém seu lado mais sombrio e incompreendido escondido.

Ángeles Vidal 

Foi considerada a melhor e mais experiente operadora da empresa. Casou-se com Mario e deu à luz sua filha, Sofia. Mário começou a traí-la com várias garotas da empresa e começou um caso com Carolina, a secretária de Francisco.

Carlota Rodríguez

Retratada por Ana Fernández, uma mulher de classe alta que morava com os pais antes de partir para se libertar. Ela foge do pai controlador para trabalhar na empresa de telefonia, onde atua como espiã da família Cifuentes, se envolve fortemente no movimento sufragista feminino e desenvolve um relacionamento com seu chefe, Óscar Ruiz . 

María Inmaculada “Marga” Suárez  era operadora de mesa telefônica 47 da National Telephone Company ,amiga de lidia, Carlota e Angeles e mora na mesma pensão que Lidia e Carlota.

Marga é uma jovem tímida e insegura quando chega a Madrid, vinda de uma pequena aldeia do interior. A princípio, ela tem medo da cidade grande e pensa em ir embora e voltar para casa, mas sua avó e Carlota dizem para ela ficar.

Óscar Ruiz

Conhecido durante a primeira temporada como Sara Millán, é um personagem central da série.  Ele é um homem transgênero interpretado por Ana María Polvorosa. Ao longo da série, ele descobre sua identidade e inicia um relacionamento com a colega de trabalho Carlota Senillosa .



Leia Também: ABE | Filme com Seu Jorge e Noah Schinapp, astro de “Stranger Things”

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

3 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: