Impacto Agasias - Cidade do Sol

A potência do bairro paulistano Heliópolis inspira documentário cênico Cidade do Sol, criado pelo grupo de teatro Impacto Agasias e exibido gratuitamente pelo YouTube

O grupo de teatro, que está comemorando dez anos em 2021, exibe documentário cênico criado a partir das memórias pessoais e coletivas da população de Heliópolis. A pesquisa em Teatro Documentário é também um gesto político para manter viva a memória do bairro e da cidade de São Paulo

O grupo de teatro Impacto Agasias transmite ao público, a partir do dia 29 de maio, sábado, 20h, o documentário cênico Cidade do Sol – uma homenagem à menina luz [DESMONTAGEM] – Arquivo I. Essa, que é a primeira parte do projeto, fica em cartaz até o dia 20 de junho, sucedida por sua continuação, com o subtítulo Arquivo II. Ambos são veiculados pelo canal de Youtube do grupo.

O Arquivo I faz parte do projeto Cidade do Sol – quem conta um conto aumenta um ponto, contemplado pela 5ª edição do Programa de Fomento à Cultura da Periferia da  cidade de São Paulo. Já o Arquivo II faz parte do Projeto Impacto Agasias – 10 anos, contemplado no EDITAL PROAC EXPRESSO LAB Nº 47/2020″.

Cidade do Sol
Divulgação | Jack Oliveira

O documentário consiste em uma pesquisa pelas memórias esquecidas de Heliópolis, bairro localizado na Zona Sul de São Paulo que ainda é alvo de preconceitos e desinformações, muitas vezes gerados pela grande mídia, sobre quais são as dinâmicas e no que consiste uma comunidade periférica. Na obra, os personagens centrais são os próprios moradores de Heliópolis – a maioria migrantes nordestinos -, cujos depoimentos foram colhidos ao longo de 2018 e 2019.

Ao documentar o bairro, o grupo se deparou com muitas histórias de luta e resistência como a de Cleide, Genésia e Neguinha, importantes lideranças na luta por moradia no bairro, e de representantes do movimento de mulheres na luta feminista. Também foram ouvidos professores como Orlando e Braz que, junto a outros educadores, lutam para fazer de Heliópolis um bairro educador.

Cidade do Sol - Nerd Recomenda
Divulgação | Jack Oliveira

Fazer documentário não é exatamente narrar o que aconteceu e como aconteceu, trata-se de um olhar para a realidade, a fim de que essas memórias sejam lembradas. Como, por exemplo, a história da estudante Leonarda, que há 22 anos foi morta a tiros e a comunidade fez desse acontecimento símbolo de resistência e luta por direitos sociais“, conta Carolina Angrisani, diretora e roteirista do documentário.

A ‘desmontagem cênica’, como nomeia o Impacto Agasias Grupo de Teatro , tem por objetivo evidenciar os vínculos existentes entre os integrantes do grupo, sua história, os desafios cênicos que surgiram durante a montagem e os temas abordados na obra.

É uma forma de promover um reencontro com as memórias do processo e uma reflexão mais profunda sobre os aspectos abordados na montagem do documentário, possibilitando o amadurecimento humano, artístico e intelectual, tendo em vista o caráter artístico pedagógico das desmontagens cênicas“, contam os artistas do coletivo.

Cidade do Sol - Nerd Recomenda
Divulgação | Jack Oliveira

Sobre o Impacto Agasias Grupo de Teatro

O grupo Impacto Agasias nasceu rodeado de sonhos, da necessidade de se fazer arte e de falar sobre seus anseios e serem ouvidos. Foi neste momento que surgiu o primeiro trabalho do grupo, No Ritmo da Realidade, que retratava um dos momentos mais difíceis para um homossexual: assumir-se perante a si mesmo e à sua família. O espetáculo, criado em 2011, rendeu indicação de melhor Direção e o Prêmio de melhor Dramaturgia para Henrique Sanchez no Festival de Teatro do ETA.

No desejo de explorar novos caminhos, em 2012 o grupo estreou Santo Cristo, livremente inspirado na canção Faroeste Caboclo, da banda Legião Urbana. Em 2013, o grupo foi amparado por uma sede no Polo Cultural da Cidade Heliópolis, atual CEU Heliópolis Professora Arlete Persoli. Lá, foi possível experimentar, exercitar e explorar diversas maneiras de colocar a arte em prática.

Em 2015, o grupo criou sua primeira obra destinada ao público infantil, A Lenda Sumiu!, que resgata os valores do folclore nacional. A peça foi criada com o objetivo de atingir não somente as crianças, mas também aos adultos que puderam estar presentes nessa viagem lúdica da nossa cultura. A memória viva e um carinho inexplicável recebido da comunidade de Heliópolis daquelas crianças que tiveram pela primeira vez o seu contato com o Teatro nos fez querer ser e fazer ainda mais.

Em 2017 os processos de migração dos moradores de Heliópolis junto à livre inspiração da obra A Megera Domada, de William Shakespeare, resultaram no espetáculo Dandara, que tem ainda uma pitada do sertão brasileiro e de discursos sobre o empoderamento feminino. Essa obra foi apresentada no formato de teatro de rua, uma forma de estreitar os laços com a comunidade de Heliópolis e de outras regiões periféricas da cidade, que foram atingidas por meio de uma circulação possibilitada pelo Circuito Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo.

Em 2018, o grupo decidiu experimentar a vertente do Teatro Documentário e foi dessa forma que a própria comunidade de Heliópolis serviu como berço para o documentário cênico Cidade do Sol – uma homenagem à menina luz, contemplado pela terceira edição do programa de Fomento à Cultura da Periferia da Cidade de São Paulo, que chegou.

Em 2021, o grupo apresenta a pesquisa audiovisual com apoio da 5ª edição do Fomento à Cultura da Periferia da Cidade de São Paulo e, pelos editais municipais e estaduais de emergência a Cultura (Lei Aldir Blanc), produz o Festival de Circo e Teatro 3ª edição e o show on-line do Tukum Bando de Criação.

FICHA TÉCNICA

Direção e Roteiro: Carolina Angrisani | Preparação Corporal: Marcela Sampaio | Direção Musical: Samanta Okuyama | Artistas Pesquisadores: Caroline Varani, Henrique Sanchez, Katia Bocalon, Mica Matos, Raffael Santos, Suelen Almeida e Wallace Borges | Musicista: Mica Matos | Direção de Produção: Wallace Borges | Produção Executiva: Henrique Sanchez | Produção Geral: Alessandra Bera e Marina Rodrigues | Mixagem e Masterização: Victor Merseguel | Criação Visual: Roberta Giotto | Fotos: Jack Oliveira | Assessoria de Mídia: Lucas Becerra | Edição e Cor: Paulo Trajano | Pós Produção: Berenice Filmes | Concepção: Impacto Agasias Grupo de Teatro | Realização: Impacto Agasias Grupo de Teatro | Apoio: CEU Heliópolis – Profª Arlete Persoli e UNAS Heliópolis e Região | Patrocínio: Secretaria Municipal de Cultura e Fomento à Cultura da Periferia da Cidade de São Paulo.

SERVIÇO

Cidade do Sol – uma homenagem à menina luz [DESMONTAGEM] – Arquivo I
Temporada: Dias 29 e 30/5, 5, 6, 18 e 20/6. Sextas e sábados, 20h e domingos, 19h
Exibição: YouTube.com/impactoagasias
Duração: 40 Minutos
Classificação Indicativa: 16 Anos
Grátis

Leia Também: Lições Amargas: Uma história provisória da atualidade, de Gustavo Franco

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instagram Twitter

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: