Hotel Transilvânia

Hotel Transilvânia: Transformonstrão – Resenha

Hotel Transilvânia apresenta último filme da franquia sem perder a essência

Após 4 anos do último lançamento da franquia, finalmente os fãs de Hotel Transilvânia tiveram a oportunidade de assistir Hotel Transilvânia: Transformonstrão, que diferente dos lançamentos anteriores, foi disponibilizado diretamente no Amazon Prime Video.

Seguindo um bom roteiro, Hotel Transilvânia consegue entregar um quarto filme sem perder a essência da franquia. Com muito humor e sem criar um grande vilão, o foco desse novo filme são as relações familiares e o preconceito de Drácula com o seu genro Johnny.

Hotel Transilvânia

Em Hotel Transilvânia: Transformonstrão acompanhamos Drácula querendo se aposentar, e para isso ele teria que entregar seu hotel para sua filha Mavis e seu genro Johnny, porém sua falta de confiança em Johnny faz com que ele use como desculpa uma lei imobiliária inventada que impediria que o hotel fosse parar em mãos humanas.

Frustrado com a notícia, Johnny aceita a proposta do cientista Van Hellsing de se tornar cobaia de um experimento que o transforma em monstro. E, sem querer, acaba transformando Drácula em humano.

No meio dessa confusão Johnny e Drácula são obrigados a se unirem e irem em busca de um antídoto para que tudo volte a ser como antes, proporcionando ao telespectador cenas muito engraçadas, mesmo se tratando de assuntos sérios como a sensação de não pertencimento de Johnny na família de Mavis.

Sendo o último filme da série animada, Hotel Transilvânia: Transformonstrão termina entregando um longa colorido, divertido e com personagens que continuam carismáticos, tornando-o um bom encerramento para essa franquia de sucesso entre as crianças.

Texto por: Helena Tortorelli


Leia Também: Umibe no Étranger: um filme de anime pra deixar o coração quentinho


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instagram Twitter

Um comentário

Deixe seu Comentário