In The Heights

In The Heights – Em Um Bairro em Nova York: mais um sucesso de Lin-Manuel Miranda

O criador e protagonista de Hamilton retornou com a versão em filme do musical In The Heights, protagonizado por Anthony Ramos.

Para todo fã de musicais e Broadway, não é nenhuma surpresa que Lin-Manuel Miranda é um dos maiores nomes do teatro musical da atualidade. Ele é o nome por trás do musical Hamilton, tendo composto e estrelado na peça que mais lucrou com ingressos na história da Broadway e recentemente foi lançada na Disney+, para a alegria dos fãs. Agora, ele retorna com a adaptação cinematográfica do musical In The Heights, peça que, assim como Hamilton, começou na Broadway. O filme foi lançado na HBO Max e, como esperado, atraiu bastante atenção.  

No filme de In The Heights, o protagonista Usnavi é interpretado por Anthony Ramos, ator e cantor que também fez parte do elenco de Hamilton, nos papeis de John Laurens, no primeiro ato, e Phillip Hamilton, no segundo ato. Usnavi é um comerciante, dono de um mercadinho em Washington Heights, bairro de Nova York muito habitado por latino-americanos, especialmente hispânicos.  

In The Heights - Nerd Recomenda
In The Heights | Reprodução

A trama acompanha Usnavi enquanto ele tenta decidir se deve voltar para seu país natal, e também seu romance conflitante com Vanessa, moradora do mesmo bairro, que está tentando começar sua carreira em moda e deixar Washington Heights. Temos também abuela Claudia, avó de criação de vários personagens, incluindo Usnavi, que é parte essencial do enredo por ser uma figura materna, além de representar a religiosidade muito comum entre latinos.

O filme também acompanha Nina, jovem prodígio que saiu de Washington Heights para ir à faculdade, porém, se encontra em conflito por se sentir deslocada na faculdade, querendo abandonar o curso. Além de Nina, temos Sonny, primo mais novo de Usnavi que é um jovem imigrante progressista sem documentação, tentando fazer a diferença. Temos Benny, que trabalha para o pai de Nina e é apaixonado por ela (um dos melhores personagens, inclusive). E temos Carla, Daniela (que no filme são um casal, mas na peça, não) e Cuca, três cabelereiras divertidas que trazem muita energia ao elenco.  

Existem muitos personagens na história, mas juntos eles compõem um cenário diverso que representa muito os latino-americanos hispânicos que vivem nos Estados Unidos. Diferente do que estamos acostumados a ver em outros filmes, em In The Heights a representação das pessoas hispânicas não é pejorativa. Até os estereótipos, como Carla, Cuca e Daniela que são barulhentas e fofoqueiras, não é negativo, é realista. E isso tudo por um fator crucial: Lin-Manuel Miranda, que escreveu a história, é hispânico. Ele sabe de quem está falando e quem ele quer representar, é por isso que faz sentido.  

A trilha musical não deixa a desejar. Como já conhecemos do Lin, ele gosta de compor músicas com muitas harmonias vocais, algo que é visível em músicas como 96,000 ou Carnaval del Barrio. Essa última, em especial, desperta o patriotismo de qualquer latino. Eu tenho certeza que todos os brasileiros que viram o filme até agora ficaram procurando a bandeirinha do Brasil em Carnaval de Barrio. E ela está lá, ao fundo. Isso porque In The Heights é sobre a experiência de Lin-Manuel Miranda vivendo em Washington Heights. É, sobretudo, sobre latinos hispânicos. Então não se assuste ao não ver o Brasil mencionado. Não é sobre nós, mas ainda assim, existe um pequeno pedacinho nosso lá, na bandeirinha ao fundo.  

No enredo da história, todos os conflitos são muito envolventes. É difícil não se apegar aos personagens, especialmente à abuela Claudia. Por isso que, quando ela vem a falecer, é como se um grande pedaço de todos nós morresse junto, e olha que ela morre relativamente cedo na história. O romance entre Usnavi e Vanessa é outro ponto muito bem desenvolvido. O conflito entre os dois, que tem objetivos diferentes e, portanto, tem dificuldades em se entender é cativante. Vanessa, mesmo sendo orgulhosa e envergonhada de onde vem, é muito bem interpretada por Melissa Barrera, a ponto de conseguirmos entender o ponto de vista dela, concordando ou não.  

In The Heights
In The Heights – Benny e Nina | Reprodução

Nina é outra personagem bastante complexa. Ao contrário de Vanessa que quer a todo custo sair de Washington Heights, Nina quer voltar. Após deixar o bairro para ir à Universidade de Stanford, ela se vê perdida em meio a pessoas que não conhece e uma realidade que não a acomoda. Obviamente que nem todos os personagens entendem esse ponto, já que ela é a primeira em sua família a ir à faculdade, então a escolha de querer sair de lá por não se sentir confortável não é bem aceita. Especialmente por seu pai, que é quem faz diversos sacrifícios para pagar por seus estudos.

Essa relação da Nina com o pai e dos dois com seus estudos é, também, bastante realista. Pais de famílias latinas tradicionais geralmente relacionam sucesso aos estudos, pois é deles que vem uma boa carreira. Além de muitos deles não terem ido a faculdade por questões financeiras, é normal que queiram isso para seus filhos, e é essa relação que Lin conseguiu mostrar muito bem no filme. 

Porém, nem tudo são flores. In The Heights foi recebido com algumas críticas. A principal delas sendo a falta de representação afro-latina no filme. Quando a peça lançou na Broadway anos atrás, o público já havia demonstrado incômodo com a falta de afro-latinos na trama. Os fãs de Lin esperavam que, no filme, isso fosse melhor adaptado, mas não foi. Existem dois personagens principais negros, Nina e Benny. Além deles, até nos personagens secundários e terciários, existem pouquíssimos afro-latinos. Lin postou um pedido de desculpas no twitter após o lançamento do filme na HBO Max, mas o público não ficou muito satisfeito, tendo em vista que era algo que ele tinha consciência há certo tempo e que poderia ter sido evitado.  

Mesmo com essa controvérsia, o filme foi muito bem recebido, as músicas já até viraram trend no TikTok. As mais populares sendo Carnaval del Barrio e Blackout.

Mesmo com as críticas, é seguro dizer que o filme é mais um sucesso de Lin-Manuel Miranda que tem se consolidado como um dos maiores nomes do teatro musical. No filme, ele assume um papel pequeno, como Mr. Piraguero, um vendedor ambulante de raspadinha. Mas é impossível não notar sua presença no musical. Depois de conhecer seu trabalho em Hamilton, 21 Chump Street e até mesmo em Moana, fica difícil não reconhecer seu estilo de composição. In The Heights é um excelente musical, conta uma bela história, de pessoas que são tão normais que conseguimos ver conhecidos nossos representados na tela, e é isso que faz a experiência de assistir ao filme ainda mais única e especial. 

Texto por: Thais Moreira


Leia Também: Mauricio de Sousa Produções anuncia lançamentos e teaser inédito do longa “Turma da Mônica – Lições” na CCXP Worlds

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Instragram | Twitter

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: