Liga da Mata

Webserie infantil “Liga da Mata” ensina sobre educação ambiental e traz personagens do folclore brasileiro

“Liga da Mata” é uma websérie socioambiental com base educacional que traz os personagens do folclore brasileiro de forma disruptiva: agora eles são heróis! A trama já acumula mais de 42 prêmios em festivais nacionais e internacionais, como dos países Estados Unidos, Coréia do Sul, Inglaterra, entre outros. Atualmente é uma das indicadas ao Rio Webfest 2021, premiação internacional que acontece na próxima semana no Rio de Janeiro
Liga da Mata
Foto Divulgação

Integrando o time de webseries independentes, a produção infantil “Liga da Mata” é uma websérie sócio ambiental com base educacional que traz os personagens do folclore brasileiro de forma disruptiva: agora eles são heróis. A trama, desenvolvida por Sérgio Kalili – fundador e atual presidente da DigitalBR – teve origem no ano de 2012, mas foi oficialmente lançada em 2016, no dia do Folclore (22 de agosto), com o episódio ” O Perigo dos Céus”. A webserie, que hoje é um grande sucesso e acumula prêmios nacionais e internacionais, pode ser assistida gratuitamente no youtube.

Da fábrica de fantasias para a produção de uma webserie colecionadora de prêmios e admiradores. Sérgio Kalili comenta sobre a idealização do projeto:  “Em 2012 trabalhava na confecção da família. Uma fábrica de fantasias de carnaval, festas juninas e Halloween. A ideia nasceu porque eu queria trabalhar mais uma data no calendário de festas.

Foi aí que percebi que poderia investir em algo relacionado ao riquíssimo folclore brasileiro. Logo de saída, já havia percebido que precisaria fazer um longa metragem se eu quisesse atrair desejo pelos personagens. Foi uma longa trajetória até o primeiro episódio: ‘Perigo do céu’, que chama a atenção para uma causa ambiental muito grave que são as queimadas nas matas e incêndios nas cidades causadas pelo lançamento de balões durante as festas juninas”, aponta o criador

“Liga da Mata” nasceu como uma trilogia, que inicia com “Liga da Mata – O Renascimento da Alma”, dando origem a uma websérie pontual que aborda temas atuais ligados ao meio ambiente. Agora como heróis, os personagens do folclore brasilerio, como o Curupira, Fulozinha, Saci, Boto e Iara vivem diversas histórias, mas com o propósito de transformar diferenças em coexistência, envolvendo causas sociais indígenas, rurais e urbanas como um todo, tráfico de animais e balanceando a humanidade com a natureza. 

O primeiro objetivo era vender fantasias, mas o crescimento da “Liga da Mata” surpreendeu e ganhou novos rumos. “Certo dia percebi a importância da educação socioambiental que o projeto trazia e como ele poderia ser importante para o futuro do país , do mundo e da própria humanidade como um todo. Meu objetivo agora é criar muito mais histórias que ajudem a melhorar a imagem do Brasil no exterior, além de ensinar crianças por todo o mundo a cuidar melhor do planeta como um todo”, aponta Kalili. 

A produção de caráter independente, realizada por meio recursos próprios e com 3 episódios produzidos e disponibilizados no youtube até o momento, vai muito além de um projeto audiovisual e traz ensinamentos importantes e essenciais para as crianças. A trama aponta ações realizadas pelos seres humanos e apresenta quais as consequências causadas na natureza. 

Liga da Mata
Foto Divulgação

“Neste momento acredito que a ‘Liga da mata’ esteja bem no meio do maior problema da humanidade. Acabamos de ver na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), que os assuntos abordados são os mesmos que tratamos neste projeto. Além disso, o projeto está em total acordo com a agenda ONU 2030, atendendo a diversos itens listados”, completa o criador da série. 

Sobre a importância da retratação do tema, Sérgio ainda comenta: “Não podemos ficar mais de braços cruzados enquanto o mundo destrói o meio ambiente de forma irresponsável, porém precisamos estar atentos ao crescimento da população mundial e a demanda por alimento produzido pelo Agronegócio. Com uma regulamentação clara, atualizada e bem fiscalizada, temos a oportunidade de balancear e conviver de acordo com as necessidades”, diz.

A ideia do criador é produzir uma temporada completa para levar aos canais de tvs aberta, a cabo e streaming, buscando atingir cada vez mais pessoas e contribuir cada vez mais com o meio ambiente e o mundo.

Indicação ao Rio Webfest 2021

O que antes era para aumentar as vendas de fantasias, como já dito, hoje alcança profissionais especializados em audiovisual por todo o mundo. Este ano “Liga da Mata” está entre os indicados ao Rio Webfest 2021, concorrendo na categoria de “Melhor Animação”. O Rio Webfest é a maior premiação da categoria do mundo e acontece anualmente na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. A edição deste ano acontece nesta semana, do dia 25 ao dia 28. 

“Estar novamente indicado ao Rio Webfest é um misto de emoções. Nunca existe certeza na indicação. Por tanto, é sempre uma emoção estar indicado. A ‘Liga da Mata” participou de quase todas as edições do Rio webfest. Só não participamos em 2015 porque ainda não existíamos. E apesar de todo este envolvimento, ganhamos apenas uma vez, na edição de 2019. Não tenho como explicar a emoção que senti quando Leandro e Daniel, fundadores do Rio Webfest, anunciaram juntos a vitória da ‘Liga da Mata’. O teatro veio abaixo! Foi incrível”, conta o criador.

Premiações nacionais e internacionais 

Liga da Mata” é a série brasileira mais premiada da história. A trama já conquistou mais de 42 prêmios e esteve indicada em mais de 90 festivais nacionais e internacionais, como premiações de diferentes países, entre eles Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, Itália, Alemanha, Japão, Índia, Canadá ,França, Nova Zelândia e Coreia do Sul, de onde junto a Young Man Kang, fundador dos festivais daquele país e um dos maiores criadores de webseries do mundo, Sérgio criou uma parceria de co-produção, a “Liga Mundial se Mitos e Heróis”, que já conta com um teaser também já premiado.

“Quando fomos convidados a participar do festival de New Jersey durante o Rio webfest 2018, não acreditávamos que teríamos sucesso. Uma série brasileira, sobre cultura brasileira que não ganhava nada aqui em casa. Qual o  sentido de tentar carreira internacional? Tom Chamberlain, um criador de webseries muito ligado ao NJ webfest, me fez acreditar que era possível. E eu acreditei e aceitei o desafio. O primeiro que fui, em maio de 2019, foi em Miami, onde tive a oportunidade de  fazer meu primeiro pitch. E em inglês! Vencemos aquele festival. Em seguida fomos para Seoul, na Coreia do Sul e vencemos. O terceiro que também conquistamos foi o de New Jersey! Naquele ano participamos de 15 festivais e vencemos 11. Pois é! Meu amigo Tom estava certo. Hoje, já participamos de quase 100 festivais em todos os continentes e vencemos 42 prêmios em 40 Festivais”, finaliza Sérgio. 


Leia Também: Rodrigo Tardelli é indicado pela 2ª vez ao Rio Webfest com o personagem Arthur, de O Outro Lado da Lua


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

2 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: