Sucesso ou Fracasso?

Locke & Key – Sucesso ou Fracasso?

O Streaming tem investido cada vez mais em produções próprias, adaptações inéditas e peculiares, que fujam do mainstream (convencional). Afinal, Locke & Key, foi um sucesso ou fracasso?

Indo contra essa maré, no entanto, encontramos Locke & Key, um bom exemplo dentro dessa categoria de mainstream. Uma história que mistura terror e fantasia, cheia de homenagens a obras clássicas, numa primeira temporada que se esforça em tentar aproveitar ao máximo seu potencial.

Como resultado desse esforço Locke & Key se mostra uma tentativa (falha talvez) de se tornar o sucesso de produções como Stranger Things. Tomando o velho caminho de “Crianças contra criaturas Sobrenaturais”, naquela fórmula padrão que estamos acostumados. Apesar disso, a série consegue criar uma rica história capaz de mexer com a imaginação do público e construir um laço baseado não apenas no receio pelo bem estar dos heróis, mas também na curiosidade de suas próximas descobertas.

Locke & Key - Sucesso ou Fracasso
Cena Locke & Key | Foto Netflix

Resumidamente, após o traumático assassinato de seu pai, Rendell Locke (Bill Heck), os irmãos Tyler (Connor Jessup), Kinsey (Emilia Jones) e Bold (Jackson Robert Scott) Locke, junto a sua mãe mudam-se para a antiga mansão da família em Massachusetts. Lá, eles descobrem diversas chaves mágicas que concedem poderes sobrenaturais a quem as utilizem – desde transformar-se em fantasma ou transportar-se a outros lugares, até literalmente abrir sua cabeça! No decorrer da trama, o trio, conforme vai descobrindo as chaves, acaba cruzando caminho com Dodge (Laysla De Oliveira), figura diretamente ligada ao passado de seu pai que precisava das chaves para se libertar de uma prisão mágica e assim tomar o poder de todas as chaves.

Sucesso ou Fracasso
Locke & Key

Com tudo para cair nas graças do público, graças a seu universo tão peculiar e particular, a temporada perde vários pontos por conta de uma direção inconstante que não confere adequadamente o peso dos acontecimentos do enredo. Cenas chaves, como a morte de Rendell Locke, foram pouco exploradas. E apenas nos episódios finais a coerência e a gravidade da trama se tornam visíveis.

Com um forte gancho deixado para uma 2ª temporada, não é de se esperar que já estejam trabalhando para isso. Locke & Key abre infinitas possibilidades, podendo se tornar uma das mais fortes obras desse ano, desde que não deixem que a história se perca em si mesma no meio desse processo.

Acompanhe o trailer:

 

LEIA TAMBÉM: Duologia Strange The Dreamer (Laini Taylor)

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

2 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: