Monster Hunter - Nerd Recomenda

Monster Hunter – filme cheio de boas intenções, mas se perde em sua ambição

Monster Hunter é o mais novo filme de Paul W.S, uma tentativa de adaptar o game para o cinema de maneira ambiciosa, mas se perde na execução.

Monster Hunter, a adaptação do videogame da Capcom, dirigido por Paul W. S. Anderson, mesmo, diretor de outros filme de games, como Mortal Kombat e Resident Evil , chega aos cinemas, com uma proposta bem clara, fazer um filme de ação frenético, batalhas épicas com monstros colossais. Essa missão é cumprida em partes, pois a obra se perde na direção de algumas cenas de ação e mesmo sem roteiro ou uma história por trás, com um backgroud rasos, o filme diverte.

Monster Hunter
Milla Jovovich em Monster Hunter

A história de Moster Hunter é simplista, utilizada apenas para contextualizar quem assiste o filme. Nela temos um grupo militar em uma missão sem localização conhecida, provavelmente em algum deserto asiático. Durante a missão, uma misteriosa tempestade surge, e  nela se abre um portal para um universo paralelo, onde monstros habitam. A equipe militar entra dentro do portal onde o desconhecido reina. 

A progonista é a desse grupo militar, Tenente Artemis, papel interpretado pela Milla Jovovich. Personagem criada para o fim, e da mesma forma como a história, não tem um backgroud por trás. Jovovich faz um trabalho ok, entrando nos mesmos modelos de atuação de outros filmes dela, como em Resident Evil.

O foco de Monster Hunter não é contar uma narrativa elaborada, com seus plost, suas surpresas, e sim trazer ação para telona, da mesma maneira como nos games de Monster Hunter, que não buscam ter um discurso profundo, tendo na sua essência, combate heroicos contra monstros gigantes. 

A primeira sensação ao assistir Monster Hunter era de ver um filme ambicioso, que ao longo de sua jornada me mostraria um universo rico de criaturas desconhecidas. Uma mistura de Mad Max com franquias como Kong ou Godizilla, onde a história se passa um mundo distópico receado de monstros. Essa primeira sensação que o filme me passou durante seus primeiros minutos, mas foi distorcida ao longo do filme. 

Monster Hunter - Nerd Recomenda
Monster Hunter

As batalhas contra os monstros são empolgantes e colossais, mas o que senti falta é diversificação deles. A batalha contra o Diablô (Monstro da areia) e Baelidae (aranhas gigantes) exercem muito espaço em tela, tempo que poderia ser usado para variar os monstros apresentados. 

As cenas de ação bem competentes, mas cheias de corte, o que causa um estranhamento para quem assiste, passando a sensação de descontinuidade. Os efeitos especias são eficientes e não fogem do padrão apresentados hoje. 

Olhando para o game, o filme se espelha em muitos aspectos, como no combate de Monster Hunter, em uma tentativa de adaptar a ação do jogo eletrônico para filme. Nesse aspecto, Monster Hunter executa muito bem, sendo um filme com batalhas épica, monstro gigantes e aterrorizadores, grandes batalhas e lutas.

A ação do filme é o grande ponto positivo. Quando são apresentados as referências em Mosnter Hunter ao game, são momentos de impacto, como a cena em que aparece a Long Sword. Outra referência ao game é o personagem The Hunter, protagonizado pelo Tony Jaa

Monster Hunter - Nerd Recomenda
Tony Jaa com The Hunter em Monster Hunter

Monster Hunter é um daqueles que pode entreter dentro da sua 1h:30m de duração, mas fica nisso. Cenas de ação são fabulosas cativam quem assiste, mas ao se alongar, elas perdem o impacto causado inicialmente. Sem uma história ou enrendo por trás, Monster Hunter se sustenta apenas pela ação e efeitos especias, tornando um filme apenas legal, mas esquecível.

Sinopse:  

Paralelo ao nosso mundo, existe outro: um mundo de poderosos e perigosos monstros que controlam seus territórios com ferocidade mortal. Quando a Tenente Artemis (Milla Jovovich) e seu esquadrão de elite são transportados através de um portal que liga os dois mundos, eles vão ser confrontados com a experiência mais chocante de suas vidas.

Em sua desesperada tentativa de voltar para casa, a corajosa tenente encontra um caçador misterioso (Tony Jaa), cujas habilidades únicas permitiram com que ele sobrevivesse nessa terra hostil. Enfrentando incansáveis e aterrorizantes ataques dos monstros, os dois guerreiros se unem para lutar contra eles e encontrar um meio de voltarem para casa.       

Texto Por: Rafael Bittencourt

Leia Também: Levantamento realizado pelo NZN INtelligence indica as melhores séries para quem maratonou Fate: A Saga Winx

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Twitter Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário