10 livros de fantasia escritos por autores não brancos

A gente sabe que no mundo da fantasia, o que não falta são histórias baseadas nos padrões europeus, principalmente depois que grandes nomes do gênero como Senhor dos Anéis e Game of Thrones passaram a inspirar gerações e gerações de autores ao redor do mundo. Mas nem só de magos barbados, orcs, e personagens de cabelos loiros vive o leitor de fantasia. Nesse caso, aí vai uma lista de livros de fantasia escritos por autores não brancos e que não perdem em nada por não terem um elfo no elenco!

1 – Filhos de Sangue e Ossos (Tomi Adeyemi)

não brancos - Nerd Recomenda

Orïsha vibrava com a magia. Queimadores geravam chamas. Mareadores formavam ondas, e a mãe de Zélie, ceifadora, invocava almas. Mas tudo mudou quando a magia desapareceu. Por ordens de um rei cruel, os maji viraram alvo e foram mortos, deixando Zélie sem a mãe e as pessoas sem esperança.

Agora Zélie tem uma chance de trazer a magia de volta e atacar a monarquia. Com a ajuda de uma princesa fugitiva, Zélie deve despistar e se livrar do príncipe, que está determinado a erradicar a magia de uma vez por todas.  Filhos de sangue e osso é o primeiro livro da trilogia de fantasia baseada na cultura iorubá O legado de Orïsha.

2 – Bruxa Akata”, Nnedi Okorafor

bruxa akata

Sunny tem 12 anos e sempre viveu na fronteira entre dois mundos. Filha de nigerianos, nasceu nos Estados Unidos; suas feições são africanas, mas ela é albina. O sol é seu inimigo. Castiga a pele delicada e a expõe aos olhares curiosos. É sob a lua que a menina se solta, jogando futebol com os irmãos. E então ela descobre algo incrível – na realidade, ela é uma pessoa-leopardo em um mundo de ovelhas.

Sunny é alguém com um talento mágico latente. Mais que isso: é uma agente livre. Uma pessoa com poderes, mas que nasceu de pais comuns. Logo ela se torna parte de um quarteto de estudantes mágicos, pesquisando o visível e o invisível, aprendendo a alterar a realidade, sendo escolhida por um mentor e conseguindo, enfim, sua faca juju ― com a qual é capaz de fazer seus feitiços. Mas isso será suficiente para que encontrem e impeçam um assassino em série que está matando crianças?

3 – A Quinta Estação (N. K. Jemisin)

não brancos - Nerd Recomenda

Três coisas terríveis acontecem em um único dia: Essun volta para casa e descobre que seu marido assassinou brutalmente o próprio filho e sequestrou sua filha. Sanze, o poderoso império cujas inovações têm sido o fundamento da civilização por mais de mil anos, colapsa frente à destruição de sua maior cidade pelas mãos de um homem louco e vingativo. E, no coração do único continente, uma grande fenda vermelha foi aberta e expele cinzas capazes de escurecer o céu e apagar o sol por anos. Ou séculos.

4 – A Cidade de Bronze (S. A. Chackaborty)

cidade de bronze

Nahri nunca acreditou em magia. Mas quando acidentalmente convoca Dara, um poderoso guerreiro djinn, precisa lidar com um mundo mágico que acreditava existir apenas em histórias: para além das areias quentes e rios repletos de criaturas de fogo e água, de ruínas de uma magnífica civilização e de montanhas onde os falcões não são o que parecem, esconde-se a lendária Cidade de Bronze, à qual Nahri está misteriosamente ligada. Atrás de seus muros imponentes e dos seis portões das tribos djinns, fervilham ressentimentos antigos. E quando Nahri decide adentrar este mundo, sua chegada ameaça recomeçar uma antiga guerra.

5 – A Fúria e a Aurora (Renée Ahdieh)

furia e a aurora

A jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid.

Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga.

6 – Miragem (Somaiya Daud)

miragem

Em um sistema estelar dominado por um governante brutal, Amani anseia por aventura e, sobretudo, por uma realidade diferente. Entretanto, a garota é sequestrada pelo Império e levada em segredo para o palácio real, onde descobre que é idêntica a Maram, a cruel princesa de Vathek. Maram é tão odiada por seus colonos que ela precisa de uma substituta, alguém que tome o seu lugar em aparições públicas… e que possa morrer por ela. Mesmo forçada a desempenhar um papel, Amani não consegue ignorar a beleza do palácio―ou a presença de Idris, o noivo da princesa. Não demora muito até que a garota perceba que o esplendor do palácio esconde um mundo de violência e medo.

7 – A Song of Wraiths and Ruin (Roseanne A. Brown)

song of wraiths and ruin

Para Malik, o festival de Solstasia é a oportunidade perfeita para escapar das marcas que a guerra deixou em sua terra natal e buscar um recomeço na próspera cidade de Ziran. O que ele não esperava é que um espírito maligno sequestrasse uma de suas irmãs na entrada da cidade e o forçasse a fazer um acordo fatal: para recuperar a irmã, Malik precisa matar Karina, a princesa herdeira de Ziran.

O problema é que Karina também tem ambições fatais. Sua mãe, a Sultana, foi assassinada; a corte está saindo de controle e o tempo até o festival de Solstasia se aperta como uma corda em seu pescoço. Tomada pelo luto, Karina decide ressuscitar a mãe através de um ritual arcaico, cujo ingrediente principal é o coração de um rei. Por sorte, ela sabe exatamente como conseguir um: casando-se com o vencedor do lendário torneio do Solstasia. Quando Malik trapaceia e consegue entrar no torneio, seus destinos se alinham numa rota de destruição mútua e inevitável. Com a conexão entre Malik e Karina cada vez mais intensa e forças malignas começando a despertar, qual dos dois conseguirá vencer a morte?

Se você conseguir ler em inglês, seguem indicações de outras fantasias de autores não brancos que ainda não foram traduzidas para o português, mas torcemos para que um dia sejam!!

8 -Poppy War (R. F Kuang)

poppy war

Quando Rin conseguiu um ótimo resultado no Keju – o teste realizado por todo o Império para avaliar jovens nas Academias – isso foi um choque para todo mundo. Para os oficiais, que não acreditavam que uma órfã da Província do Galo pudesse passar no teste sem trapacear; para os guardiões de Rin, que acreditavam que finalmente conseguiriam casá-la; e para o própria Rin, que percebeu estar livre da servidão e do desespero que faziam parte de todos os seus dias. Que ela entrou na Sinegard – a escola de elite em Nikan – isso foi ainda mais surpreendente. Mas nem toda surpresa é boa.

Ser uma camponesa do sul e de pele escura não é fácil em Sinegard. Alvo de seus colegas por causa de sua cor, pobreza e gênero, Rin descobre que ela possui um poder letal – a aptidão para as místicas artes do xamanismo. Com isso, Rin descobre que deuses que pensava estarem mortos há muito tempo na verdade estão vivos, e que aprender a usar seus poderes pode ser útil para muito mais do que apenas sobreviver à escola.

9 – The Sword of Kaigen (M. L. Wang)

sword of kaigen

Em um vilarejo próximo às montanhas do Império Kaigenês vivem os guerreiros mais poderosos do mundo: super-humanos capazes de erguer o oceano e empunhar lâminas de gelo. Por centenas de anos, os lutadores da Península Kusanagi têm mantido os inimigos do império longe, tornando o gelado território em que vivem conhecido como “A Espada de Kaigen”.

Nascido na famosa família Matsuda, Mamoru, de 14 anos, sabe seu propósito: se tornar mestre das técnicas de sua família e defender sua terra natal. Enquanto isso, Misaki, mãe de Mamoru, já havia deixado para trás sua espada quando se casou dentro da família Matsuda, determinada a a ser uma boa esposa e mãe. No entanto, os ventos da guerra se aproximam. Será que a família Matsuda terá força suficiente para defender seu império?

10 – Star Daughter (Shveta Thakrar)

star doughter

Filha de uma estrela e um mortal, Sheetal está acostumada a guardar segredos. A fingir ser “normal”. Mas quando uma explosão acidental do seu fogo estelar põe seu pai mortal no hospital, Sheetal irá precisar de uma ajuda totalmente estelar para ajudar a curá-lo. Uma estrela como sua mãe, por exemplo, que retornou ao céu muito tempo atrás.

A busca de Sheetal por uma forma de curar seu pai irá levá-la para a corte celestial das maravilhas resplandecentes e sombras escuras, onde ela deverá tomar seu lugar como representante de sua família em uma competição para decidir a próxima família a governar os céus. Ela precisa vencer, ou arriscar nunca mais retornar à Terra.

Texto por: Larissa Diniz (@cons.ciencialiteraria)


Leia Também: A premiada estrela Norah Jones lança seu primeiro álbum ao vivo. Ouça “Till We Meet Again”

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Twitter | Instagram

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: