os filhos

“Os Filhos” estreia presencialmente dia 4 de fevereiro no Teatro do Núcleo Experimental

Dois filhos sem respostas para perguntas que não foram feitas, assombrados por palavras que não foram ditas; dois filhos que precisam compreender seus pais para reconhecerem a si mesmos. Dois monólogos que dialogam, ou ainda, que se irmanam

Escritos na primeira pessoa, em tom confessional, por Zé Henrique de Paula e Anna Toledo, e interpretados pelos próprios autores, os monólogos de “Os Filhos” revelam microcosmos fascinantes e distintos, que surpreendem por tratar do mesmo tema – a relação com o pai – com tamanha riqueza de contrastes. Como se um fosse o negativo do outro, um relato revela o outro sob nova perspectiva e ilumina os pontos convergentes. 

“No fim, e principalmente nos tempos de isolamento em que vivemos, é sobre amor que estamos falando”, comentam os autores.

Fragmentos Caninos é o texto escrito e interpretado por Anna Toledo. Nele, uma mulher reúne fragmentos de lembranças para reconstruir memórias da infância num período traumático de sua vida, quando seu pai vivia na clandestinidade. Cacos que se juntam em partes, mas não formam mais uma imagem nítida, partes de histórias que pedem para ser apenas aceitas, se não compreendidas. 

Lata Velha Coração de Papel, escrito e interpretado por Zé Henrique de Paula, traz um homem que relembra o relacionamento com o seu pai através dos carros que passaram pela sua família. De cada carro, nasce uma lembrança que suscita muitas outras, como um novelo com muitas pontas, ora desvelando sentimentos emaranhados, ora recriando novas tramas de memória e sensações. 

Sobre Anna Toledo

os filhos anna toledo
Anna Toledo, atriz de “Os Filhos”, no Teatro do Núcleo Experimental (Créditos: Murilo Alvesso)

Natural de Curitiba, PR, cursou Artes Cênicas na PUC – PR. Formada no curso profissionalizante de Música na Escola de Música de Brasília. Graduada em Canto Lírico pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Bolsista em Vocal Performance na Berklee School of Music (Boston – EUA). Em seu currículo teatral destacam-se Dogville, Vingança, Chet Baker – Apenas Um Sopro, Lembro Todo Dia de Você, A Ópera dos Três Vinténs e os musicais A Bela e a Fera, O Fantasma da Ópera, My Fair Lady, A Noviça Rebelde, Godspell, entre outros.

Sobre Zé Henrique de Paula

os filhos Zé Henrique
Zé Henrique de Paula, ator de “Os Filhos”, no Teatro do Núcleo Experimental (Créditos: Murilo Alvesso)

Diretor teatral, ator, cenógrafo e figurinista, além de diretor artístico do Núcleo Experimental. Vencedor dos prêmios Shell, APCA, Reverência, Bibi Ferreira e Aplauso Brasil, dirigiu recentemente Um panorama visto da ponte, Dogville, 1984, Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812, Lembro todo dia de você e Urinal, o musical. Arquiteto pela Universidade Mackenzie, com pós-graduação em Artes Cênicas pela ECA-USP, recebeu o título de Mestre em Direção Teatral pela University of Essex e cursou Figurino na University of the Arts, ambas em Londres.

FICHA TÉCNICA

Texto: Anna Toledo e Zé Henrique de Paula 

Direção: Zé Henrique de Paula 

Direção audiovisual: Murilo Alvesso 

Direção musical: Fernanda Maia 

Preparação de atores: Inês Aranha 

Assistente de direção: Rodrigo Caetano 

Cenografia: Cesar Costa 

Figurinos: Anna Toledo e Zé Henrique de Paula 

Iluminação: Fran Barros 

Trilha original: Fernanda Maia 

Mixagem e masterização: João Baracho 

Design gráfico: Rodrigo Burgese 

Câmeras: Murilo Alvesso e Jorge Yuri 

Produção executiva: Laura Sciulli 

Fotos: Caio Gallucci e Murilo Alvesso 

Redes sociais: Jacque Plensack e Cris Bordinhão 

Serviço

Temporada presencial: de 04 de fevereiro a 06 de março de 2022 

Teatro do Núcleo Experimental  – Rua Barra Funda, 637 

Sextas e sábados, às 21h e domingos, às 19h 

Ingressos: R$ 20 (inteira) e 10 (meia) 

Site do Teatro: nucleoexperimental.com.br


LEIA TAMBÉM: “Morte no Nilo”: overview do novo filme da 20th Century Studios


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instagram Twitter

Um comentário

Deixe seu Comentário