Pacificador - Nerd Recomenda

Pacificador é a grande obra de James Gunn

Nessa semana tivemos o episódio final da série do Pacificador, excelente obra de James Gunn, dentro do DCU.

Nessa última quinta-feira saiu o episódio final do Pacificador pela HBO Max, e na minha visão, esta é uma grande obra de quadrinhos do James Gunn.

Pacificador

Em 2021, foi ótimo para Warner, que lançou diversos filmes e seu serviço de streaming, o HBO Max. Um dos desafios da empresa foi transformar o fracasso de Esquadrão suicida em um sucesso de críticas, e para isso, James Gunn foi escalado, devido ao histórico êxito na Marvel, com Guardiões da Galáxia. E o resultado foi acima do esperado, um dos melhores filmes de heróis da DC. 

Assim, com a aclamação da crítica, Gunn teve carta branca para criar um derivado de Esquadrão Suicida, a série do Pacificador (John Cena), uns dos personagens principais do filme. Ver John Cena saindo das lutas livres em um papel tão caricato, porém nem tão diferente na sua participação na Wwe, é uma nostalgia para os fãs de wrestling.

Pacificador - Nerd Recomenda

Agora em fevereiro, chega ao fim dessa criação de  Gunn, com 8 episódios incríveis sobre esse personagem terciário da Dc comics.

O Pacificador fez sua estreia nas telas em Esquadrão Suicida ,e é um criminoso super habilidoso com armas de fogo e brancas. Ele tem síndrome de herói e faz tudo pela paz, até mesmo matar qualquer pessoa, incluindo mulheres e crianças. E com esse premissa contraditória, John Cena e James Gunn criaram um dos melhores produtos de quadrinhos.

Pacificador é uma continuação direta do Esquadrão Suicida, onde o personagem sai do hospital e logo em seguida é recrutado pela Amanda Waller para uma missão secreta, onde o Pacificador enfrentará uma invasão alienígena.

Nessa série vemos o incrível trabalho de desenvolvimento de personagens, feito pelo diretor. O Pacificador, Christopher Smith,ganha um background, onde vemos os traumas de infância, abusado psicologicamente pelo pai, e sabemos  o porque ele faz o que faz e diz o que diz. Todos os personagens ganham um roteiro por trás, como Leota Adebayo (Danielle Brooks), filha da Amanda Waller, questionando as decisões de sua mãe.

Como todo filme de James Gunn, o humor é presente e escrachado, com um humor de constrangimento, piadas curtas em diálogos non sense, e uma discussão politicamente correto, com temas políticos relevantes na atualidade, como a ascensão da extrema direita. Outra assinatura de Gunn, é a violência banalizada, com sangue e agressividade em excesso, com nos filmes do Tarantino.

A trilha sonora é envolvente, desde da abertura, uma galhofa com uma dancinha constrangedora. O rock dos anos 80 marca a série durante os 8 episódios.

Essa é a grande obra de James Gunn nos quadrinhos, onde temos o melhor do diretor, com liberdade criativa. O Pacificador é até então melhor série de heróis já feita.

Texto: Rafael Bittencourt


LEIA TAMBÉM: “Sobe Junto”: Emicida, Matuê e Drik Barbosa versam sobre sonhos compartilhados no novo single


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instagram Twitter

Deixe seu Comentário