Uma Odisseia Coreana - Nerd Recomenda

Uma Odisseia Coreana de referências

Como juntar tantos eventos diferentes e dar um fim a tudo isso, sem perder nada…

Uma Odisseia Coreana promete trazer uma versão moderna de um clássico chinês, “jornada ao oeste”, misturando fantasia, romance e terror. Tudo isso com um elenco de tirar o fôlego, estrelado por Lee Seung-Gi, Cha Seung-Won, Oh Yeon-Seo, Lee Hong-Gi e Jang Gwang.

Tudo começa com uma menininha que vê fantasmas, Seon-Mi, (bullying na certa), e é salva por um homem que se identifica como um “mago”. Obviamente não é verdade, mas vamos preservar a identidade dele por enquanto. Ele lhe dá uma missão e pede que ela entre numa certa casa que só humanos podem ver e pegue um leque, tudo isso sem falar com nada nem ninguém (é só ignorar tudo). Ela até pega o leque, mas dá de cara com o “prisioneiro” daquela casa (Son Oh-Gong) e, em troca de libertá-lo, ele promete que vai proteger ela dos fantasmas, basta ela falar seu nome. Tudo certo, se ele não tivesse apagado o nome dele da memória dela né…

Uma Odisseia Coreana

A história avança e a menina, já crescida, aprendeu a lidar com os fantasmas sozinha, os ajudando a encontrar seu caminho e seguir adiante, já que não dá pra contar com o carinha. Mas não é que, numa dessas, eles acabam se reencontrando e é onde toda a confusão começa. Num grande jogo de interesses, ele passa a proteger ela e, de uma maneira bem peculiar, se apaixonando. Não porque ele quer, mas por conta de uma armadilha da qual ninguém conhecia as consequências (as ações dele depois disso são impagáveis).

Era meio óbvio que eles acabariam se reencontrando e se apaixonando?

Definitivamente, mas Uma Odisseia Coreana é um dorama com romance né, já está implícito. O casal de atores principais tem muita química. É muito interessante ver como, mesmo forçado a se apaixonar por ela e a protegê-la, aos poucos vemos as mudanças que ela causa nele, em sua personalidade e modo de agir. Afinal, ele era só um Deus egoísta que foi forçado a ajudar as almas a descansarem em paz, em troca de sua liberdade (um babaca né, dá até raiva).

Uma Odisseia Coreana
O que será que ele está sussurrando aqui, parece perturbador…

E, deixando bem claro, no começo do dorama só dá vontade de dar na cara dele por suas atitudes e coisas que faz a mina passar (definição de boy lixo). Não vou nem entrar em detalhes com o fato de todo mundo, incluindo ele, querer devorá-la, literalmente, por conta de quem ela é. Mas o passar dos episódios põe os sentimentos de ambos à prova (chega uma hora que você só quer que o destino pare de tentar separar os dois, meu Deus).

Uma Odisseia Coreana

Os efeitos especiais não são lá grande coisa e mesmo o design dos “fantasmas” deixam um pouco a desejar. Ver eles “voando” me deixa um pouco agoniada, mas o foco não é esse, então eu relevo. A qualidade da atuação é ótima e a história em si é excelente. Os momentos de descontração são bem-vindos e inseridos na trama de forma equilibrada, então não tem exagerado pra ser engraçado. Sem falar que os atores coadjuvantes brilham especialmente nessas partes.

O interessante é que o dorama encaixa “pequenas histórias”, ao longo da trama, de forma que ele não conta com um vilão principal. Nem todos os personagens são aquilo que aparentam, para o bem ou para o mal. Outro detalhe que eu particularmente gostei foram os episódios onde a protagonista acaba indo para diferentes períodos na história da Coréia, nos proporcionando conhecer um pouquinho da cultura da época (imagine como fiquei, logo eu, a louca por história).

Uma Odisseia Coreana conta com 20 episódios, disponíveis na Netflix (inclusive, dublados), e foi escrito pelas irmãs Hong, famosas no meio por outros doramas como You’re Beautiful, My Girlfriend is a Gumiho e, atualmente, Hotel del Luna.

Uma Odisseia Coreana

Como nem tudo são flores, preciso alertá-los de uma possível decepção: o final inacabado. Quando a história vai caminhando para o final, eventos acontecem e te fazem torcer até o último segundo para que um grande “encontro” se realize, o que acaba não rolando. Só temos os personagens caminhando em direção a esse encontro e c’est fini.

Ainda que o final tenha me decepcionado, não me arrependo de tudo que assisti até ali e garanto que vocês também não irão. E, quem sabe, não veremos Uma Odisseia Coreana 2 por aí?

LEIA TAMBÉM: Primeiro príncipe negro em live-action da Disney é confirmado

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: