Epidemia

DE 1922 A INVASÃO ZUMBI ALTO APELO EMOCIONAL?

Neste final de semana, com a pandemia mundial tomando conta do Brasil e do mundo, tomei a liberdade de assistir alguns filmes igualmente perturbadores disponíveis no catálogo da Netflix, e me surpreendi com os títulos que escolhi:  1922, adaptação de uma obra de Stephen King, e Invasão Zumbi, original do streaming Netflix.

O que esperar desses filmes de gêneros e contextos diferentes? Vou traçar (ou ao menos tentar) um pensamento para que entendamos o que acontece em cada filme e como suas mensagens se conectam. Estão prontos? (Estamos, Capitão!!)

Antes de mais nada, aos que não assistiram, vamos ao breve resumo de cada filme: 

1922
Filme 1922

 

1922 Wilfred James (Thomas Jane), até então um pacato fazendeiro, bola um plano macabro para solucionar o seu problema financeiro. Ele decide assassinar Arlette (Molly Parker), sua mulher. Mas, para conseguir fazer tudo direito, Wilfred precisa convencer Henry (Dylan Schmid), eu filho, a ajudá-lo.

 

1922 a Invasão Zumbi
Filme Invasão Zumbi

 

Invasão Zumbi Em um trem de alta velocidade com destino à cidade de Busan, na Coréia do Sul, um vírus misterioso que transforma as pessoas em zumbis acaba se espalhando de maneira devastadora. A cidade de destino da locomotiva conseguiu com sucesso se defender da epidemia, mas até chegar lá eles deverão lutar pelas suas sobrevivências. 

 

 

Percebam que entre os dois filmes há diferenças em diversas questões, como a temática, narrativa e o contexto geral, mas um fator que os assemelha são os dramas psicológicos capazes de causar tensão nos espectadores, que necessitam de muita força emocional para não se abalar com os fatos ocorridos.

Em “1922” temos um típico fazendeiro que, acostumado com uma vida simples, se vê diante de uma esposa que enxerga o futuro dele e o de seu filho. Ela, uma pessoa que enxerga a necessidade que vem com a falta de dinheiro e que quer crescer como pessoa, e ele, que quer continuar levando a vida de fazendeiro que sempre teve, de forma metódica.

Quando essa discordância se torna um empecilho, Wilfred não vê outra saída a não ser cometer o assassinato de sua esposa, induzindo seu filho a ajudá-lo. Existe um drama e um apelo emocional na direção do filme que induz o espectador a se sentir pressionado pelos acontecimentos, a ponto de se questionar como uma pessoa é capaz de cometer as atrocidades do fazendeiro, perguntando-se como o ser humano pode chegar a esse extremo para não ter suas verdades questionadas. 

Acompanhe o trailer “1922”:

 

Já em “Invasão Zumbi” todo apelo emocional é direcionado a uma criança que não chega aos 8 anos de idade, que tem pais separados e seu pai é tão distante quanto se possa imaginar, devido ao trabalho.  A carga dramática, no entanto, é tão bem condicionada, que a vemos como a única personagem, no meio do cenário caótico, a se preocupar não apenas consigo ou com o pai, mas também com as pessoas ao seu redor, que estão cada qual  preocupado com seu próprio umbigo.

Em vários cenas, ela, a criança, é o principal alvo da câmera, e você, como espectador, se questiona o porquê de toda essa atenção sobre a criança. Até onde consegui entender, a partir do olhar da pequena criança, conseguimos enxergar o quanto vivemos numa sociedade que nos habitua a não se preocupar ou sentir amor pelo próximo.

Acompanhe o trailer “Invasão Zumbi”:

 

Concluo que esses dos dois filmes, apesar de terem narrativas bem diferentes, trazem mensagens muito relacionáveis entre si, a respeito do mundo em que vivemos hoje. A reflexão de que o amor ao próximo e a capacidade de entender que a nossa verdade pessoal pode não ser, de fato A verdade, são muito difíceis quando não estamos dispostos. Tendo em vista que somos criados desde cedo escutando a frase “amar uns aos outros”, quando iremos praticar isso em nossas vidas sem que seja algo doloroso ou tão distante da nossa realidade?

Não nos basta apenas ouvir, temos que estar dispostos a entender e exercitar o amor ao próximo e ver A verdade, sem pré-julgamentos e autoconceitos. Se ainda não assistiu aos filmes e estiver disposto, assista, e depois, vamos conversar?

 

LEIA TAMBÉM: Pinóquio, o filme clássico da Disney completa 80 anos.

 

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: