destaque filhos de sangue e osso

3 motivos para ler Filhos de Sangue e Osso

filhos de sangue e osso capa
O primeiro livro da duologia “Filhos de Sangue e Osso”, de Tomi Adeyemi, pode ser a leitura que você está procurando.

Se você acompanha o universo literário pelas redes sociais, sabe que uma das séries de fantasia que mais está em alta nos últimos tempos é Filhos de Sangue e Osso, duologia escrita por Tomi Adeyemi. Se você ainda não entendeu o hype dela e não sabe se é pra você, esse é o momento de entender e conhecer 3 motivos pelos quais você deve ler o primeiro livro agora mesmo!

A CULTURA IORUBÁ

“Filhos de Sangue e Osso” é uma série inspirada na cultura iorubá. Para escrever o livro, a autora até mesmo veio estudar e conhecer mais dessa cultura em Salvador. Me diz aí quantos livros de fantasia você conhece que tenha como base uma cultura africana? Dos livros em alta, provavelmente quase nenhum. Esse é um grande diferencial de “Filhos de Sangue e Osso” em comparação com outras fantasias famosas: é um livro de uma autora negra inspirado em uma cultura africana.

PERSONAGENS

filhos de sangue e osso 1

O livro é narrado em três pontos de vista e possui personagens que são cativantes desde o início da história. As personagens femininas são fortes e marcantes de um jeito que eu tinha sentido falta de ver em alguns livros e elas protagonizam cenas de tirar o fôlego de tão incríveis.

Foto por Menina da Bahia

REPRESENTATIVIDADE NEGRA

TODOS, isso mesmo, TODOS os personagens do livro são pessoas negras. Quantos livros você já leu em que isso acontece? Poucos ou nenhum, não é? Precisamos de cada vez mais livros assim, repletos de representatividade racial. Além de ter sido escrito por uma autora negra, essa representatividade é elogiada por outras pessoas negras em resenhas.

Poderia citar outros motivos pelos quais você deveria ler “Filhos de Sangue e Osso”, mas vou me ater a esses neste post. Espero que tenha sido o suficiente para te convencer a dar uma chance para essa série incrível!


LEIA TAMBÉM: Cinema Queerité – Gêneros e Identidades no documentário Paris is Burning é lançado


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Deixe seu Comentário