A Barraca do Beijo

“A Barraca do Beijo 2” – Comédia romântica clichê e transparência de problemas juvenis | Netflix

Depois de tanto esperarmos, o tão aguardado dia 24 de julho chegou e com ele veio o lançamento da comédia romântica “A Barraca do Beijo 2”.

As melhores comédias românticas originais da Netlix até agora ...

Só que dessa vez a trama gira em torno do casal recém formado por Elle Evans (Joey King) e Noah Flynn (Jacob Elordi), lembrando que o final do primeiro longa termina com Noah indo estudar em Havard, deixando Elle com seu melhor amigo Lee Flynn (Joel Courtney) para terminar o ensino médio. No filme, Evans mostra o quanto sustentar um relacionamento a distância pode ser difícil e conturbado, e que não é fácil lidar com as inseguranças já que seu atual namorado tem fama de pegador e garanhão.

Barraca do Beijo

E você, já tentou lidar com relacionamento a distância? Durou muito? Foi fácil? Pensou que o outro pudesse estar se apaixonando por colegas de faculdade? Pois bem, Elle sente na pele como é passar por isso, já que as garotas OMG fazem um constante bullying com  ela, levando-a a questionar se é boa o bastante para Noah. E se já não bastasse toda essa insegurança, surge Marco – o novo garoto do colégio que agora disputa por um lugar no coração de Elle.

As inseguranças só aumentam no decorrer do desfecho, já que em conversa com Noah, Elle conhece os colegas de faculdade dele, descobrindo que entre eles existe uma garota lindíssima. Ciúmes e sentimentos indesejados começam a surgir, mas Elle luta para permanecer confiante que nada vai abalar seu relacionamento à distância. Além de tudo, Elle ainda precisa decidir em qual faculdade vai entrar. 

Suas escolhas giram entre permanecer ao lado de seu melhor amigo ou se juntar namorado na universidade. A mesma luta interna que ela passa no primeiro filme, não querendo magoar nenhum dos dois. E para que Elle possa ir para Havard junto de  seu namorado ela precisa pensar – além de todos os outros eventos envolvendo decisões – como ela irá pagar essa faculdade que não cabe no orçamento de seu pai, já que Elle tem um irmão mais novo. 

Barraca do Beijo

Na outra ponta da linha temos Lee, que também está enfrentando problemas em seu relacionamento. Diante de tantas regras em sua amizade, seu relacionamento amoroso é fragilizado por estar junto de Elle praticamente em tempo integral, tanto tempo que até parece que estão namorando. Lee se esforça para manter seus dois relacionamentos – o namoro e a amizade -, mas acaba se envolvendo numa teia de mentiras que se perdem em determinados momentos. 

É claro que não poderia faltar A Barraca do Beijo no final, para dar aquele arremate final e dar jus ao nome do filme. Graças à ela, vemos o momento da união de um novo casal que foi construído durante todo o filme, influenciado pela própria Elle, que deu aquele “empurrãozinho” que faltava. A Barraca também reuniu os casais protagonistas do longa, como esperado. 

Podemos observar que, apesar de redundante – e clichê – como toda e qualquer comédia romântica “A Barraca do Beijo 2” trouxe, mais uma vez, as dificuldades que todos os adolescentes passam: as difíceis escolhas entre amor, faculdade e amizade. Apesar tudo, amei o filme, dei muitas risadas, e assistiria de novo.

Trailer de “A Barraca do Beijo 2”:

 

Leia Também: Darkside Books lança livro “O Mal Nosso de Cada Dia”, que deu origem ao longa da Netflix

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais
Facebook | Twitter | Instagram

3 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: