eternos

Eternos e o Futuro da Marvel

Em Eternos, a Marvel Studios começa a plantar suas primeiras sementes para o futuro pós Thanos, e esse futuro promete bastante!

Desde que as primeiras críticas sobre Eternos começaram a circular pela internet, os fãs começaram a pensar que após tanto acertos a Marvel dessa vez fez um filme de qualidade duvidosa. também não é para menos, já que o filme está avaliado no famoso Rotten Tomatoes com uma das piores notas do estúdio. Mas se tem uma coisa que Eternos nos ensina é…tire suas próprias conclusões. 

Eternos

O filme já começa como a maior parte das produções da Marvel: com cenas de batalhas, e verdade seja dita, é muito legal ver cada personagem usando suas habilidades ímpares para lutar contra os Deviantes que ameaçam a humanidade. 

Uma das melhores coisas que o filme tem a oferecer são as interações entre cada Eterno e como cada um reage frente ao grande plot que a trama apresenta ao telespectador. Chega a ser impossível não simpatizar com pelo menos um deles (na minha mais sincera opinião, Druig, Makkari, Thena, Phastos e Sersi são as melhores coisas do filme). As atuações não deixam a desejar em nada, o investimento que a Marvel fez realmente valeu a pena, os nomes de peso que compõem o elenco interagem muitíssimo bem em cena. 

A história do filme também é supreendentemente boa. Assim como com “Wandavision”, parece que a Marvel realmente está tentando sair um pouco daquela famosa fórmula que ela própria ajudou a instituir, apresentando uma história com consequências reais para os personagens, e se o final do filme propõe alguma coisa, é que as consequências serão enormes. Se você achou Thanos assustador, espere só até conhecer os Celestiais. 

E falando nos Celestiais, todas as cenas que envolvem os deuses espaciais de Jack Kirby são deslumbrantes, e também assustadoras. Talvez a próxima grande ameaça aos heróis mais poderosos da Terra tenha acabado de surgir. 

Eternos é um filme surpreendente, tanto no visual quanto no roteiro, não tem medo de se arriscar a ir por caminhos inexplorados. Talvez por isso tenha causado tanta controvérsia entre a crítica, e não é essa a beleza do cinema?  


Leia também: “A Crônica Francesa”, novo filme de Wes Anderson, estreia em 18 de novembro e conta com elenco conhecido

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: