Filmes abismo

2 filmes que tentam desbravar os mistérios do abismo submarino

“E se você olhar longamente para um abismo, o abismo também olha para dentro de você.”, Friedrich Nietzsche

Separados por 21 anos, esses filmes abordam um dos grandes mistérios da ciência, afinal o que há na parte mais escura e inalcançável dos oceanos?

Primeiro de tudo, quero deixar claro que um filme não é continuação do outro, já que são duas obras que abordam o mesmo tema sob aspectos diferentes. O primeiro é “O segredo do abismo” (The abyss, no original), dirigido por ninguém menos que James Cameron (o tiozinho do Titanic, Avatar…). Já o segundo se chama “Ameaça profunda” (Underwater, no original), com direção de Willian Eubank.

O que dizer de cada um?

Filmes abismo
Uma olhadinha nessa prisão submersa…

Começando pela ordem cronológica de lançamento, “O segredo do abismo” é uma produção de 1989, mas que se utilizou de diversos efeitos especiais inovadores para a época. Esse suspense conta a história de uma equipe de cientistas, em uma plataforma de exploração de petróleo submersa, que ficaram responsáveis por resgatar um submarino nuclear que afundou.

Claramente dá tudo errado (não direi como) e eles acabam presos, submersos na plataforma, à espera de resgate. Até aí tranquilo, se não fosse o fato deles quase terem caído no abismo e possuírem a bordo um “colega” que ficou um tanto paranoico com a situação.

Dentro de tudo isso, ainda temos uma grande descoberta. Os cientistas encontram formas de vida que habitam as profundezas do abismo e são capazes de controlar a água (resumindo, uns seres místicos, dobradores de água). Mas o que eles querem? Seriam uma ameaça?

Filmes abismo
Kristen Stewart protagoniza “Ameaça Profunda”

“Ameaça profunda”, de 2020, deixa claro que vai dar m*rda só pelo título em português, não é mesmo? (Palmas ao responsável pelo título).

A história se passa também em uma plataforma submersa, localizada no fundo da *Fossas de Marianas (no final eu explico melhor sobre), que é atingida por um terremoto oceânico. Algumas áreas sofreram com o impacto e começaram a se comprimir por conta da pressão, de forma que nosso grupinho sobrevivente sai em busca de módulos de fuga para voltarem à superfície.

Nessa busca, eles acabam tendo de sair da plataforma, em direção a outra que ainda está “funcionando”. Até aí parece tudo certo, mas pense que são um grupo de pessoas, à milhares de metros debaixo d’água, andando praticamente às cegas e que… não estão sozinhos nas profundezas.

Beleza, aqui começam alguns spoilers, leia por sua conta e risco!

Ambos os filmes abraçam o gênero do suspense, mas com pontos de vista diferentes. Talvez por eu, particularmente, ter assistido o filme de 2020 primeiro, creio que a surpresa com a obra de James Cameron tenha sido maior.

underwater 2020 | Tumblr
Os trajes são muito bem feitos em Ameaça Profunda

Ameaça profunda trouxe aquilo que eu já esperava de um suspense, tanto é que dava até pra ir imaginando que haveria baixas no grupinho, mesmo que eu tenha adivinhado errado quem iria morrer. Como mencionei  acima, os protagonistas não estavam sozinhos, mas acompanhados de diversas criaturas humanóides que devoram as pessoas.

E se você pensa que isso é ruim, é porque a maior revelação fica mais pra frente, quando a gigantesca criatura alpha (baseada nos *Mitos de Cthulhu) aparece. É aí que você perde todas as esperanças e acredita que todo mundo vai morrer. Se morre ou não, isso eu não direi.

Eu, que curto uns clichês e me entretenho fácil, até gostei do filme, mas dentre os verdadeiros críticos, o filme recebeu análises mistas e arrecadou menos do que gastou com todas a produção (ou seja, fracasso de bilheteria).

Filmes
Encontre o paranoico do filme O Segredo do Abismo

Agora partindo para O Segredo do Abismo, fui pega desprevenida com os desdobramentos da história. Não por serem totalmente diferentes e inovadores, mas, porque eu estava crente que seriam no mesmo esquema de Ameaça profunda, afinal, ambos são suspenses. Como eu estava errada…

Sim, o filme de Cameron também traz umas criaturas diferentonas, mas elas não são nem de perto uma ameaça como as do outro filme, pelo menos não daquela forma. Analisando esteticamente, esses seres são brilhantes e possuem inteligência (até controlam a água né) e, mais pra frente, dá até pra ver que eles têm algo que parece até asas, loucura.

Enquanto eu esperava que alguma delas iria acabar matando alguém, o maior problema no filme todo foi o cara paranoico que acreditava que essas “coisas brilhantes” eram algum tipo de tecnologia russa (a culpa é sempre dos russos). E claramente que o paranóico tem todo um arsenal de armas lá embaixo e ainda convence alguém a armar uma bomba. Não vou me estender nele, porque meu foco aqui é nas criaturas.

Filmes abismo
Olha aqui esse ser místico controlando a água

Em um momento no filme, um dos personagens é salvo e tem a oportunidade de conversar com esses seres, descobrindo que eles planejam causar um enorme tsunami pra acabar com tudo porque chegaram a conclusão que os humanos são criaturas de mente pequena que só sabem resolver suas diferenças com guerras.

Pra deixar claro isso, as criaturas mostram várias imagens da Segunda Guerra Mundial, entre outros conflitos que mataram muita gente.

No fim, nosso protagonista acaba convencendo-os de que não há só guerra (alguns diriam que o poder do amor agiu aqui) e as criaturas desistem do plano, mas ficou o alerta.

Diferente de Ameaça profunda, a obra de James Cameron teve uma recepção bem favorável, com várias críticas positivas, principalmente em relação aos efeitos especiais.

No final, ambos os filmes só me deixaram mais curiosa sobre o que se passa nas profundezas dos oceanos e, por mais que as críticas de um são mistas e de outro positivas, eu aconselho a assistir ambos e tirar, você mesmo, suas próprias conclusões. O gosto é individual, meus jovens.

Cantinho das explicações, segundo a Wikipedia:

*Fossas de Marianas Local mais profundo dos oceanos, atingindo uma profundidade de 10.984 metros. Localiza-se no oceano Pacífico, a leste das ilhas Marianas, na fronteira entre as placas tectônicas do Oceano Pacífico e das Filipinas. Curiosamente, James Cameron desceu sozinho até ao fundo da fossa em 2012. Foram sete anos de trabalho para o cineasta empreender, em apenas três horas, uma descida aos 10 998 metros de profundidade.

*Mitos de Cthulhu – Abordado em várias obras literárias, a Terra teria sido habitada, há bilhões de anos, por criaturas que aqui teriam chegado antes que nosso planeta fosse capaz de gerar ou sustentar vida por si próprio. Eles, e não Deus, teriam criado a vida: o próprio Homem seria uma criação deles, gerada unicamente por escárnio e servitude.

LEIA TAMBÉM: A Vastidão da Noite – A imersão pelo relato

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: