Live Up To Your Name

Live Up To Your Name – Medicina moderna x Oriental; Presente x Passado

Um dorama que vai além do debate de que forma de tratamento é mais eficaz para o seu paciente

Live Up To Your Name, é um dorama de ficção científica que mistura personagens do passado (dinastia Joseon, época da invasão japonesa) com o presente que conhecemos, rendendo várias situações cômicas. Além disso, também traz diferentes pontos de visto sobre os deveres e valores de um médico.

Dinastia Joseon

Heo Im (Kim Nam-gil) é um médico muito famoso em Hanyang por suas habilidades com acupuntura. Ele trabalha numa clínica, atendendo a população pobre de dia, já, à noite, atende os nobres em segredo, em troca de riquezas. Por conta de sua origem pobre, nunca teve a chance de fazer parte da equipe médica real e é essa divisão de classes sociais que mais perturba ele, deixando-o um tanto obcecado em acumular poder e riquezas.

Um dia, ele finalmente ganha a oportunidade de ouro, tratar o próprio rei. Porém, algumas circunstâncias fazem com que ele fuja do palácio e passe a ser perseguido pela guarda real. Sua fuga termina em sua própria morte, ou assim pensávamos, quando Heo Im acorda em Seoul.

Live Up To Your Name

Seoul, 2017

Choe Yeon-kyung (Kim Ah-joong) é uma cirurgiã cardiotorácica talentosa, do Hospital Shinhae, mas que não gosta de se envolver com os pacientes, sendo considerada um pouco fria. Ainda assim, ela ajuda a todos que precisam, independente de quem sejam.

Yeon-kyung tem alguns traumas da infância, um relacionado a um acidente que terminou na morte de seu pai, mas do qual ela nada lembra; outro relacionado a morte de sua mãe, da qual ela culpa seu avô por ter ficado usando de técnicas orientais, ao invés de leva-la no hospital. É até por isso, que ela não bota muita fé em medicina oriental e resolveu se tornar cirurgiã.

Claramente que o destino do dois vai se entrelaçar, ela para reviver esses traumas que a assombram e tentar supera-los e ele para relembrar os motivos pelos quais ele escolheu ser médico e rever seus princípios que ficaram um tantinho deturpados com o tempo.

Live Up To Your Name

Já começo deixando claro que sou suspeita para julgar porque adoro esse conceito de ida do passado para o presente e vice versa. Temos todo aquele clichê hilário do choque cultural com os costumes, vestimentas, tecnologia… E quando é uma via de mão dupla, ou seja, quando os personagens do presente também têm a chance de ir para o passado, é um bônus (sim, isso acontece aqui).

O foco da história é realmente no casal principal, outros personagens, que não os dois, acabaram um pouco de lado. Os dois médicos que trabalham com a Yeon-kyung, por exemplo, começaram no dorama bem no estilo de que seriam um pé no saco e tentariam de tudo pra ferrar ela. Foram praticamente apagados, com a função de falar uma abobrinha aqui ou ali.

Os ajudantes da clínica do avô dela, tinham potencial pra desenvolver um romance ali, mas ficou de lado, também. Até o próprio avô teve um problema mais pra frente na história e pensei que demoraria mais pra se resolver, mas foi bem rápido. Claro que isso não chega a impactar negativamente a história principal, mas são personagens que poderiam ter sido melhor explorados.

Live Up To Your Name

Lições

Ao longo dos episódios vamos acompanhando toda a mudança de mentalidade do Heo Im. Ele, que saiu de Joseon e acreditava que Seoul era o mundo perfeito, vai percebendo, aos poucos, que nem tudo é tão diferente de sua época. Claro, não existe sistema de castas, qualquer um pode receber tratamento médico, temos mais, médicos e medicamentos.

Porém, o mundo ainda gira em torno do dinheiro, qualquer coisa é possível para quem tem dinheiro ou contatos, o que não é a realidade de todos. Com a ajuda do diretor do hospital oriental, Heo Im consegue uma licença pra praticar medicina e começa a fazer consultas privadas em casas de empresários e políticos. Nós, do outro lado da telinha, vamos vendo como essas consultas vão exaurindo-o e estão longe do que ele realmente gostaria de estar fazendo.

Yeon-kyung é muito importante nessa parte, já que é ela que manda a real para ele e fala sobre o papel de um médico. A importância da profissão e não pelo dinheiro e prestígio que ela possa vir a trazer, mas pelo dever de salvar vidas e, independente de quem seja, visto que o papel dela é salvá-los, não julgar suas escolhas.

E, nem tudo são flores, Heo Im foi parar no presente por algum motivo, ou seja, em algum momento, ele vai ter que retornar e como ficará essa relação que está começando a surgir entre os dois?

Live Up To Your Name possui 16 episódios e está disponível na Netflix. Ainda que tenham algumas vezes que eu fiquei meio descrente pensando “acupuntura cura isso, mesmo?” (talvez fosse só coisa do roteiro), achei o dorama muito divertido, principalmente pela atuação do protagonista, as caras e bocas que ele faz são impagáveis e todos deveriam dar uma espiadinha!

Por: Letícia Vargas


LEIA TAMBÉM: Hometown Cha Cha Cha – Nova cidade, novos amores


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

2 Comentários

Deixe seu Comentário