Ninguém Mandou

“Ninguém Mandou”: Série da Netflix tem vingança, assassinato e protagonismo feminino

Para as pessoas que não sabem o que é G.D.M., só tenho uma coisa a dizer: “Essa Gente Deu Mole!”.

Ninguém Mandou, série da BBC que entrou recentemente no catálogo da Netflix, está fazendo sucesso no streaming, ficando no top 10 Brasil  em seus primeiros dias.

Muito semelhante a séries como Gossip Girl, Elite e Pretty Little Liars, a novidade da plataforma conta a história de 4 garotas que estudam em uma colégio de luxo e decidem dar uma lição em um professor e um aluno que, obviamente, não são boas pessoas.

O grupo G.D.M é formado por quatro meninas totalmente diferentes. Kitty Wei (Kim Adis) é a “chefona” e faz de tudo para alcançar as expectativas dos pais. Como toda boa produção, sempre há uma “nerd” que cuida de tudo que envolve tecnologia e inteligência, e essa função ficou com Margot Rivers (Bethany Antonia). Olivia Heyes (Jessica Alexander) é  a “patricinha” do grupo, popular e super estilosa, ela usa sua influência para ajudar o G.D.M. E claro, não poderia faltar a “rebelde” do bonde, Bree Deringer (Mia McKenna Bruce). 

Prontas para vingar as injustiças do colégio, as amigas se veem envolvidas em um caso de assassinato e precisam descobrir quem matou o jovem Ronny, para que possam ficar livres de uma possível acusação.

Ninguém mandou
Ninguém Mandou | Foto: Divulgação Netflix

 

Unidas para resolverem o problema, o grito de guerra dito por cada uma é  a marca registrada do grupo. “Meu nome é… e essa gente deu mole”, diz uma a uma. E no final, todas gritam “Ninguém mandou!”.

A série conquistou uma vaga no top 10 Brasil em seus primeiros dias no streaming. Isso porque a série tem referências de sucesso e aborda temas que os jovens adoram, como: popularidade, romance (a nerd conquistando o popular) e festas.

A produção em si é um clichê super genérico, bom para passar o tempo, mas não é tão viciante como outros conteúdos que também se passam em um ambiente escolar. O roteiro da série poderia ter se aprofundado na vida pessoal das protagonistas, mas acabou abordando a história delas de modo superficial, focando apenas nos acontecimentos da colégio. 

No entanto, o fato de ser protagonizado por mulheres e sempre priorizando a amizade entre elas, deixa a trama mais interessante e claro, empoderada. Com apenas 10 episódios de 25 minutos cada, Ninguém Mandou é totalmente sustentada por elas, sem precisar dos homens do elenco. 

Há ganchos para uma segunda temporada? Sim! Mas será preciso trabalhar melhor a vida particular das quatro personagens para que tenha um conteúdo mais chamativo e a identificação total do público.

Trailer Ninguém Mandou:

Leia Também: Mundo Mistério: série de Felipe Castanhari mistura diversão e conhecimento

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: