labirinto do fauno

O Labirinto do Fauno – O livro é uma boa adaptação?

Raramente o mal se mostra de imediato. A princípio, é pouco mais que um sussurro. Um olhar. Uma traição. Mas logo cresce e cria raízes, mesmo que imperceptível, despercebido. Só os contos de fada dão uma forma adequada ao mal.” (O Labirinto do Fauno)

 

labirinto do fauno
Capa nacional do livro “O Labirinto do Fauno” (Imagem Divulgação)

Ofélia acabou de chegar à uma base militar no interior da Espanha, onde ela e sua mãe passarão os próximos dias, à espera do nascimento de seu irmão. A gestação de sua mãe a está desgastando mais do que o normal, mas independente de suas condições, o padrasto de Ofélia, o impiedoso Capitão Vidal, fez questão que sua mulher enfrentasse a viagem, de modo que ele estivesse por perto durante o nascimento de seu filho.

O ano é 1945, tempo em que uma guerra civil eclodia na Espanha: de um lado o ditador Francisco Franco, que conduzia o país seguindo o regime fascista iniciado por Hitler na Alemanha; e de outro os rebeldes, que buscavam arrancar o ditador do poder. Rodeada por violência, a pequena Ofélia é mantida firme graças à crença em suas histórias, os contos de fada de que tanto gosta.

Quando as complicações da gravidez de sua mãe aumentam, Ofélia recebe a visita de uma ilustre criatura: o Fauno, que parece conhecê-la de outras vidas, quando a menina ainda era a Princesa do Mundo Subterrâneo. Se Ofélia conseguir provar seu valor ao realizar três provas impostas pelo Fauno, então ele ajudará a sair daquele lugar terrível, e ocupar seu lugar de direito, como a Princesa que retornou.

 

 

Sua mãe dizia que os contos não tinham nenhuma relação com o mundo real, mas Ofélia sabia que tinham. Os contos haviam lhe ensinado tudo sobre o mundo.” (O Labirinto do Fauno)

 

Originalmente contada como um filme produzido pelo diretor Guilherme Del Toro, O Labirinto do Fauno foi agora adaptado para livro, redigido pela autora Cornelia Funke, conhecida pela trilogia Mundo de Tinta. Numa edição luxuosa lançada pela editora Intrínseca, com direito a capa dura, páginas enfeitadas e desenhos ilustrativos, o livro é um deleite para os olhos!

 

Mas será que foi uma boa adaptação?

 

Sem enrolar muito, já posso responder que sim! É uma ótima adaptação! O livro segue fielmente a obra de Del Toro, com transcrições precisas inclusive de diálogos do filme. Mas é claro, o livro não é apenas uma descrição do filme. Cornelia Funke fez um excelente trabalho entendendo com profundidade cada personagem da história, de forma que, mesmo para aqueles que nunca assistiram ao filme, ainda é fácil entender suas motivações e medos.

 

labirinto do fauno
Detalhes das páginas na edição nacional (Imagem Divulgação)

 

Extra ao enredo do filme, o conta conta com o adicional de 10 contos que complementam o caráter fantástico da obra, dando mais profundidade às histórias da princesa do Subterrâneo, de seus pais, detalhes do mundo mágico, e sobre o próprio Fauno. Apesar da forte relação com a história original, a verdade é que estes novos contos eles não acrescentam muuuuita coisa a trama, mas é uma adição divertida, com certeza!

A história, agora como livro, foi muito bem dividida entre os diferentes capítulos, e a escrita da autora cria um balance perfeito entre a inocência infantil das cenas de Ofélia, e a violência e sangue frio das cenas com o Capitão Vidal… mas só a partir da metade do livro.

Pois é, esta é minha maior crítica à adaptação. Até os 50% do livro, ainda era difícil entender a abordagem da autora, que embora criasse uma ambientação muito condizente com a personagem de Ofélia, nas cenas do Capitão Vidal, algumas palavras pareciam amenas ou divertidas demais para fazerem parte da descrição de um personagem tão terrível. Foi como se, só da metade do livro pra frente, a autora realmente conseguiu expressar o personagem de Vidal, e fazê-lo adequar-se à linguagem que decidiu usar na história. Mas no momento em que isso se acerta!!! É só sucesso! 

O Labirinto do Fauno é uma história incrível, vencedora de diversos prêmios no ano de seu lançamento, entre eles os óscares de melhor direção de arte, maquiagem e trilha sonora. Agora na versão de livro, a história ganha uma adaptação digna da obra original.

 

Classificação da Larissa (cons.ciencialiteraria): 4 estrelas

 

Abaixo você confere o trailer da produção original de Guilherme Del Toro:

 

LEIA TAMBÉM: Sin City de Frank Miller – Quadrinhos para ler n°2

 

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: