Trem Infinito

Precisamos falar sobre “Trem Infinito”

Animação da Cartoon Network criada por Owen Dennis foi lançada em 2019 e poderia receber um pouco mais de atenção

Falar de Cartoon Network é chover no molhado. Afinal, algumas das melhores séries de animação da história levam a assinatura do estúdio. A qualidade das animações da Cartoon é inegável, mas algumas recebem muito mais reconhecimento do que outras.

Trem Infinito” pode ser considerada “despintada” quando comparada com animações como “Hora de Aventura”, “Jovens Titãs”, “Apenas Um Show” (na qual o criador de Trem Infinito, Owen Dennis, trabalhava antes) entre outras. Contudo, a qualidade dessa série, em termos de roteiro, animação, trilha sonora, referências e, não menos importante, dublagem, é algo que merecia mais atenção, tanto do público quanto da própria Cartoon Network.

O piloto de “Trem Infinito” foi lançado em 2017, no canal do Youtube do Programa de Artistas do Cartoon Network, fazendo um enorme sucesso na plataforma, com mais de meio milhão de visualizações. Foi então que a emissora abraçou a ideia da série e lançou a primeira temporada em agosto de 2019.

Confira o piloto de “Trem Infinito”

Trem Infinito” conta com quatro temporadas, cada uma com um arco diferente e relativamente independentes uns dos outros. A trama principal consiste no envio de pessoas para esse trem que é literalmente infinito, uma vez que novos vagões são constantemente adicionados. No trem, cada vagão é um universo diferente, com criaturas, ambientes e interações únicas, nos quais os passageiros precisam entender, se adaptar e descobrir como sair, para então passar para o próximo vagão e conhecer um novo universo.

Cada passageiro recebe um número que fica gravado na mão logo que acorda no trem. E na primeira temporada, o objetivo é entender o que esse número significa e como os passageiros podem sair do trem e voltar para casa.

Tulip - Trem Infinito (1ª temporada)
Tulip – Trem Infinito (1ª temporada)

Assim, a cada temporada e a cada arco com seus respectivos personagens, entendemos um pouco mais sobre os mistérios do trem e como ele funciona. Na verdade, o próprio trem é o protagonista. E isso é só uma das coisas que deixa esse desenho tão interessante.

Apesar do protagonismo do trem, a beleza da trama está justamente nos conflitos emocionais dos passageiros. Afinal, são situações mal resolvidas no mundo real que os levam ao trem, e é somente quando eles aprendem a lidar com suas próprias emoções e problemas de forma saudável e honesta com si mesmos que conseguem sair da viagem sem fim entre os vagões.

Por isso cada temporada acompanha um passageiro ou um grupo formado por passageiros e habitantes do trem ― que diga-se de passagem, costumam ser ainda mais interessantes que os passageiros. Assim, cada um tem seus próprios conflitos para resolver e é a interação com os vagões que ajuda nessa resolução.

As situações pelas quais os personagens passam, bem como suas histórias de vida, podem ser bastante identificáveis para quem assiste. Jovens que cresceram tentando atender às expectativas alheias e acabaram sem saber exatamente quem são, em contraponto com pessoas tão centradas em si mesmas e nos próprios problemas que desaprenderam a ouvir, além de indivíduos que simplesmente não conseguem superar traumas passados e acabam se perdendo na própria vida, assim como o egoísmo humano e falta de responsabilidade afetiva.

Tudo isso é abordado de forma muito sensível e responsável em apenas 40 episódios.

Trem Infinito (2ª Temporada)
Trem Infinito (2ª Temporada)

A complexidade da trama é totalmente envolvente, junto com o carisma de seus personagens. Mas também é preciso dar destaque para a qualidade técnica da animação. Como cada vagão é um universo diferente, a criatividade de “Trem Infinito” é algo poucas vezes visto na história das animações. A cada episódio, um novo cenário, novos personagens, com designs completamente diferentes dos anteriores, e tudo com a máxima atenção aos detalhes.

Outro aspecto que merece atenção é a forma como o desenho flerta com o gênero terror. Ainda continua sendo uma animação com o humor característico das produções da Cartoon, mas torna-se sombria ao longo do seu desenvolvimento. E as referências ao terror em termos de roteiro e animação são várias, desde a maneira com que alguns personagens morrem até cenas típicas de suspense ― que realmente assustam. Quem curte filmes de suspense e terror e também gosta de desenhos animados com certeza vai se encontrar em “Trem Infinito”.

Para os fãs brasileiros, ainda há um bônus: a dublagem. Não é novidade para ninguém que a dublagem brasileira é uma das melhores do mundo, mas em “Trem Infinito” ela realmente se supera. O trabalho, além de ser impecável, conseguiu inserir muito bem o linguajar nacional, seja nas construções das frases, nas poucas músicas e nas referências que conhecemos. Se resta alguma dúvida disso, sugiro que assistam apenas ao episódio 4 da primeira temporada, de 4’50’’ a 5’40’’, uma das melhores cenas para os espectadores brasileiros sem sombra de dúvida.

Trem Infinito - 1ª temporada Ep. 4 - O Vagão de Cristal
Trem Infinito – 1ª temporada Ep. 4 – O Vagão de Cristal

Se “Trem Infinito” é “para crianças”, pode-se dizer apenas que sim, mas depende. Apesar da classificação infanto-juvenil, é necessário uma certa maturidade para acompanhar e realmente se interessar pela trama. Diferente de muitas obras desse universo, “Trem Infinito” não segura uma audiência pelo bom humor, este sendo apenas um “quê” a mais na produção. Talvez seja justamente por isso que se trata de uma animação pouco conhecida em comparação com outros desenhos da Cartoon.

Infelizmente, “Trem Infinito” não terá sua quinta temporada e algumas histórias que ficaram para trás jamais serão contadas. Ainda assim, o que temos disponível vale completamente a pena. Você pode conferir todas as quatro temporadas do desenho na HBO Max.


Leia Também: Quais as músicas mais emocionantes de “Encanto”? Confira o nosso ranking!


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

Deixe seu Comentário