Chicago, o Musical

Tania Nardini dirige nova montagem brasileira de “Chicago”

Responsável pela direção de todas as montagens internacionais do clássico, a brasileira Tania Nardini está de volta ao Brasil para nova montagem do musical “Chicago”

Tania Nardini já trabalhou com os mais importantes produtores, atores e diretores de teatro e televisão do Brasil, esteve à frente da direção de espetáculos como “Priscilla – A Rainha do Deserto” e “Nuvem de Lágrimas”, além de ser coreógrafa e diretora associada em produções como “O Rei e Eu” e “West Side Story”, também coreografou “Raia 30” e “Cauby! Cauby! Uma Lembrança”. 

Tania Nardini, diretora de Chicago
Tania Nardini | Foto: Divulgação

Tania é a diretora responsável por todas as montagens do espetáculo Chicago, em qualquer parte do mundo, desde 2007, após ser diretora residente na montagem brasileira. Já passaram por suas mãos as montagens de Chicago de diversos países como México, África do Sul, França, Austrália, Coreia do Sul, Japão, Argentina, Rússia, Alemanha e Dinamarca, além da recente montagem londrina do espetáculo.

“Chicago”, o musical americano mais longevo da história da Broadway e do West End, desembarca em São Paulo para uma curta temporada a partir de 26 de janeiro de 2022 no Teatro Santander, localizado no Complexo JK Iguatemi, com sessões até 29 de maio de 2022. Os ingressos já podem ser adquiridos pela internet (www.sympla.com.br/) e pela bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041).

O musical é uma produção original com letras de Fred Ebb; música de John Kander; texto de Fred Ebb e Bob Fosse; com Produção Original dirigida e coreografada por Bob Fosse baseado na peça de Maurine Dallas Watkins. A montagem traz a atriz e cantora Emanuelle Araújo, no papel da assassina sarcástica e engraçada Velma Kelly; Paulo Szot, único brasileiro a ganhar um Tony Award, como o charmoso e inescrupuloso Billy Flynn (papel que interpretou recentemente na Broadway); e Carol Costa como a inocente e surpreendente Roxie Hart.

“Chicago” é um dos maiores clássicos dos musicais e sucesso absoluto de público por onde passa, esbanjando números superlativos. Somente nos palcos, foi assistido por mais de 33 milhões de pessoas em 36 países (incluindo EUA, Reino Unido, Canadá, Austrália, Alemanha, Japão, Brasil, Suécia, Argentina, México, Rússia, África do Sul, Itália, Dinamarca, Holanda, Espanha, França, Coréia do Sul, entre outros) e 13 diferentes idiomas, ao longo de mais de 32.500 apresentações. Até hoje é o segundo musical há mais tempo em cartaz na história da Broadway, ultrapassando a marca de 9.690 performances, superando “Cats” e atrás somente de “O Fantasma da Ópera”.

Em 2002, “Chicago” ganhou uma incrível adaptação aos cinemas, com um elenco estrelado, formado por Renée Zellweger, Catherine Zeta-Jones, Richard Gere, John C. Reilly, Queen Latifah, Christine Baranski, entre outros. Assim como no teatro, o filme foi amplamente elogiado, conquistando 6 Oscars em 2003, entre eles pela categoria de “Melhor Filme”. O musical também é uma unanimidade entre os críticos.  O espetáculo já acumula 63 estatuetas somando todas as principais premiações do mundo, incluindo Grammy, Tony Awards, Olivier Awards e Drama Desk.

Com duas montagens na Broadway (original – 1975 e revival – 1996 em cartaz até hoje), conquistou um Grammy na categoria “Melhor Álbum de Musical” e ainda recebeu 18 indicações ao Tony Awards (dez em 1976 e oito em 1997), vencendo em seis categorias: Melhor Revival de um Musical, Melhor Coreografia – Ann Reinking, Melhor Direção de um Musical – Walter Bobbie, Melhor Desenho de Luz em um Musical – Ken Billington, Melhor Performance de um Ator Principal em um Musical – James Naughton e Melhor Performance de uma Atriz Principal em um Musical – Bebe Neuwirth.

Chicago, o musical
Foto: Divulgação

“Chicago” traz uma crítica ácida e bem humorada do show business, trazendo à tona o tema das celebridades instantâneas, criminosos famosos e mentiras, numa Chicago da década de 1920. Um conto universal, que traz uma discussão atemporal, atualíssima para todos as pessoas e gerações, repleto de muito jazz e coreografias marcantes.

O musical, dividido em 2 atos, nos transporta à Cook County Jail, onde duas assassinas – a recém prisioneira, Roxie Hart e Velma Kelly, nome mais quente do pedaço – competem entre si para se tornarem a sensação midiática do momento, provarem sua inocência, ganharem a liberdade, para enfim realizarem um retorno triunfal do cárcere privado, repleto de glamour e dinheiro.

Para isso, elas contam com a ajuda de “Mama” Morton, uma espécie de carcereira, responsável pelas mulheres daquele bloco e que, pelo valor correto, pode dar informações valiosas ou até mesmo te conectar com Billy Flynn, o advogado mais requisitado de Chicago. Conhecido por safar todos seus clientes acusados de assassinatos, Billy passa a ser peça fundamental nos casos de Roxie e Velma, enquanto transforma tudo em um verdadeiro circo na mídia.

“Chicago” estreia em São Paulo dia 26 de janeiro de 2022 e segue em cartaz às quintas e sextas-feiras, às 21h; sábados, às 17h e 21h; e domingos, às 15h e 19h, no Teatro Santander (Shopping JK Iguatemi – Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041). A classificação etária é livre, e os menores de 12 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais.


Leia Também: A Bela e a Fera – Um Musical estreia em São Paulo dia 15 de janeiro


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instagram Twitter

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: