executores

Trilogia Executores (Brandon Sanderson)

O poder corrompe, e o poder absoluto corrompe absolutamente.” (Coração de aço – Executores Vol. 1,  Brandon Sanderson)

 

executores
Capa do Livro Coração de Aço (Foto Divulgação)

Pensa num prólogo DA HORA! É o prólogo de Coração de Aço, primeiro livro da trilogia Executores, de Brandon Sanderson, autor que vem se destacando dentro do gênero de fantasia já há alguns anos.

Na real, não deve existir nenhuma pessoa na face da terra que comece a ler esse livro e não se sinta imediatamente empolgado. As cenas de ação rápidas com finalizações apoteóticas, tão características do estilo de Sanderson, são um prato cheio para alimentar nossa fome de aventura.

Se você é aquele leitor que não gosta de enrolação, Os Executores é a série perfeita pra você. A trilogia que conta com os títulos Coração de Aço, Tormenta de Fogo e Calamidade, nos insere em um mundo super original apresentado com naturalidade, enquanto pulamos de uma cena de ação direto pra outra, com pausas que duram apenas o tempo necessário para estabelecer as relações entre personagens. E, falando em mundo original, dá uma olhada nessa sinopse:

 

Certo dia, sem ninguém saber como ou porquê, uma estrela vermelha apareceu no céu e, desde então, diversos humanos começaram a desenvolver super-poderes. Agora, o que você acha que os humanos fizeram com esses poderes? Viraram super-heróis? Mas é claro que não! Eles viraram super-vilões!! E dentre estes Épicos, nome dado a pessoas com poderes, encontra-se o temido Coração de Aço, o Épico mais poderoso que existe, governante supremo da cidade de Nova Chicago, mantida em uma noite infinita sob sua cuidadosa tutela. Mas nessa cidade existe alguém que passou a vida inteira arquitetando planos para acabar com Coração de Aço. David, um garoto que tem motivos muito pessoais para querer o Épico morto, é a única pessoa viva que tem certeza de que o vilão não é tão invulnerável como todos pensam.

 

executores
Arte da capa de contra-capa do livro 1 da série executores (Foto Divulgação)

Posso garantir que li um livro da série atrás do outro, loucamente, sem querer parar, e achei o crescimento do problema central muito bem feito. Adoro como dá pra perceber que o autor realmente pensou em cada reviravolta do plot. Não tem nada tirado da cartola, estava tudo sempre lá, desde o primeiro livro, foi você que não prestou atenção.

Brandon Sanderson leva sua história num fluxo de acontecimentos ligado no 220V, o que combina muito bem pra uma história majoritariamente de ação e com o protagonista adolescente. Mas é claro, se a história vai tão rápido, quer dizer que não há muito tempo para um desenvolvimento psicológico muito profundo dos personagens. 

Não dá pra ganhar todas, não é mesmo?

… A não ser que você seja o David improvisando, aparentemente.

Porque o menino é o rei dos planos, mas as coisas só dão certo depois que tudo dá errado, e ele é obrigado a se virar. Inclusive, este é um protagonista que divide opiniões. Pessoalmente, achei ele engraçadinho no começo do primeiro livro, mas depois que todo o romance adolescente começa, ele vai ficando mais chatinho.

Sem falar no “poder do protagonismo”, que fazia dar certo pro David escolhas que claramente poderiam dar muito errado. Nada que tenha me feito desgostar da história, afinal o plot normalmente é o mais importante pra mim. Mas conheço gente que não conseguiu passar do primeiro livro tamanho o ranço que pegou do menino. Enfim, é questão de ler e ver se vai funcionar pra você ou não.

executores
Contra-capa de Calamidade (Foto Divulgação)

Numa visão geral, acho que todos os títulos da série trazem pontos importantes pra história e levam o enredo pra frente. Sem falar que achei fenomenal toda a arquitetura de cidades e sociedade ao redor da ideia de seres humanos super-poderosos (aplausos para esse lindo worldbuilding!). Mas, seguindo aquela velha tendência, achei o primeiro livro muito bom, o segundo um tanto menos, e o terceiro o mais fraquinho, até bem perto do clímax, que entrega uma finalização satisfatória, embora com uma batalha com a eu me importei beeeem menos do que aquela do primeiro livro.

Mas eu gostei dos livros, ok? Não deixe minhas críticas te enganarem. Tô aqui sacudindo minha bandeirinha de fã clube do Brandon Sanderson e da trilogia Executores.

 

Classificação da Larissa (cons.ciencialiteraria): 5 estrelas

 

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

 

LEIA TAMBÉM: RAGNAROK – DRAMA NORUEGUÊS , A QUE PONTO CHEGAMOS NETFLIX?

2 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: