Castlevania em Bloodstained

Bloodstained e o legado de Castlevania

Sucessor espiritual da franquia Castlevania promete futuro brilhante.

Em recente documento reportando resultados financeiros da desenvolvedora Digital Bross um slide em particular acidentalmente anunciou uma empolgante noticia: um sequel do adorado Bloodstained: Ritual Of The Night esta a caminho! Mas por que ficar empolgado? Bem, se você é fã dos jogos de Castlevania e ainda não jogou essa belíssima homenagem então deixe-me lhe explicar.

Koji Igarashi, Castlevania e vontade de se perpetuar a franquia

Castlevania marcou a infância de muitos ao redor do mundo. Seja com seu primeiro jogo ou com seu mais famoso título, Symphony of the Night, a franquia fez história com sua temática única e formato inédito, dando origem – junto da franquia Metroid – a um gênero inteiro de jogos, o metroidvania.

A era de ouro é marcada pelo Symphony, que teve Koji Igarashi como seu principal idealizador. O desenvolvedor de jogos foi responsável por adicionar os elementos de RPG, o mapa único e muitos outros aspectos à franquia e aos títulos que viriam a seguir, como Aria of Sorrow ou Order of Ecclesia.

O desinteresse da Konami em continuar os jogos de Castlevania no seu formato consagrado fez com que Igarashi se separasse da desenvolvedora para criar a sua própria, a aArtPlay. Em 2014, inspirado pelo sucesso do crowdfunding de Mighty No.9 como sucessor espiritual de Mega Man, Igarashi decidiu lançar o seu próprio e assim surgiu Bloodstained.

Trailer original da campanha.

A proposta, feita atraves da popular plataforma de crowdfunding, Kickstarter, era de criar um sucessor espiritual da franquia Castlevania. O jogo teria uma história, um universo e gráficos diferentes, mas todas as características que marcaram a franquia a qual Igarashi dedicou grande parte da sua vida profissional.

E a campanha foi um sucesso! Em quatro horas já tinha batido sua meta de 500 mil dólares, em um dia alcançou um milhão e ao final foram contabilizados 5,5 milhões. Grande parte das metas estendidas foram alcançadas e a campanha, lançada em 2015 ficou marcada como a mais bem sucedida campanha de crowdfunding para jogos até então.

Após muita espera, alguns tropeços na produção e muitas mudanças bem feitas, o jogo finalmente foi lançado. Em 2019 todos os apoiadores da campanha já podiam finalmente jogar o jogo completo e quem esperou pelo seu lançamento sem participar da campanha já podia adquirir o jogo para PC, PlayStation 4, Xbox One, Vita, e Wii U (que mais tarde foi substituído pelo acesso no Switch)

O jogo

Trailer oficial do jogo.

Bloodstained se passa em universo onde alquimistas, ao sentirem-se ameaçados pela crescente influencia da Igreja, lançam um ataque em retaliação, invocando demônios à terra através de um livro proibido. Para invocá-los, eles criaram e sacrificaram os shardbinders, pessoas com a capacidade de absorver um poderoso cristal capaz de invocar e controlar o poder dos demônios.

O sacrifício desses seres trouxe uma calamidade na forma de um castelo infernal que foi banido da Terra pela igreja, mas não antes de causar uma grande destruição. Anos depois o castelo retorna e o jogador deve resolver o mistério que cerca sua reaparição.

Você joga na pele de Miriam, uma dos únicos dois shardbinders que sobreviveram ao sacrifício. Navegando pelo enorme castelo cheio de demônios sua missão é sobreviver e, se possível, fazer o melhor dos vários finais que o jogo pode ter.

Bloodstained cumpriu sua promessa de forma louvável. Para fins de comparação, o jogo tem tudo que Symphony of The Night tinha e muito mais. O jogo é um excelente metroidvania com todos os elementos que fizeram dos títulos produzidos por Igarashi tão populares e amados.

O mapa, o enorme castelo demoníaco, é absurdamente gigante e cheio de conteúdo. Cada uma das mais de dez áreas do jogo tem itens novos a serem coletados e inúmeros segredos, desafios e inimigos.

O gameplay é extremamente fluido e através dos seus elementos de RPG oferece muitas opções de customização. Não tem nada mais satisfatório do que passar horas coletando itens, usando o sistema de crafting e construindo a build perfeita para passar pelas áreas e bosses aniquilando tudo em seu caminho.

castlevania - Nerd Recomenda

Os gráficos, no estilo cel shading, são maravilhosamente bem trabalhados, com um elemento de luz e sombra em alto contraste que deixa o jogo lindo em qualquer lugar onde é jogado. O design dos inimigos e locais é interessante, remetente a todos os jogos clássicos de Castlevania e certamente passa a atmosfera gótica tão reconhecível. Todos os personagens tem um concept original e a protagonista, Miriam, pode ser customizada pelos jogadores.

A trilha sonora foi composta pela veterana da franquia Castlevania, Michiru Yamane. Ela casa muito bem com todos os ambientes e os arranjos passam uma sensação de nostalgia, uma vez que são muito parecidos com seu trabalho anterior na franquia.

castlevania - Nerd Recomenda

O jogo possuí opção de dublagem em inglês e japonês, uma sonorização também muito nostálgica e até mesmo a participação especial do dublador de Solid Snake, da franquia Metal Gear e de Robert Belgrade, dublador original do amado dhampiro, Alucard.

São mais de 20 horas de conteúdo para quem deseja alcançar o final verdadeiro e o time de Igarashi continua a trabalhar mais e mais no jogo. Bloodstained é sem duvida um jogo digno de suceder a franquia Castlevania.

O futuro da saga

Com o anuncio do sequel, que está em seu estágio de pré produção, fica a esperança de mais jogos da serie. É possível ver a influencia de Castlevania em inúmeros metroidvanias modernos, que tentam capturar a mesma magia que os clássicos emanavam. Bloodstained consegue realizar a tarefa com quase perfeição e tudo que os fãs merecem é mais jogos da saga.

Esperamos que sequel concerte alguns pequenos desagrados, como o griding desnecessário, e ofereça ainda mais conteúdo de qualidade. Koji Igarashi e seu time estão apenas começando e o que não falta é uma fanbase sólida para seguir em frente.

Então, se você ainda não jogou, o que está esperando?

Texto por Aquiles Rodrigues

Leia também: O inimigo do mundo – Tormenta e o RPG no Brasil


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

3 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: