strange the dreamer laini taylor

Duologia Strange The Dreamer (Laini Taylor)

O sonho escolhe o sonhador, e não o contrário” (Um Estranho Sonhador – Laini Taylor)

 

O ano de 2019 foi pra mim como um baú de tesouros literários, e dentro dele uma das pedras mais preciosas que encontrei foi sem dúvida a duologia “Strange the Dreamer, escrita pela autora americana Laini Taylor. Dentre os livros que compõem a saga, “Strange the Dreamer” e “Muse of Nightmares”, temos o primeiro já publicado aqui no Brasil pela editora Universo dos Livros com o título de “Um Estranho Sonhador”. Esse foi o meu primeiro contato com a autora, direto na versão americana, e posso dizer com toda convicção: não poderia ter sido uma experiência melhor. 

Laini Taylor tem um jeito encantador de construir sua narrativa: é poética, charmosa e extremamente envolvente, nos melhores moldes de um conto de fadas. Vocês não sabem a minha satisfação ao folhear na livraria a versão brasileira e perceber que boa parte desse estilo conseguiu ser preservado na tradução!

strange the dreamer
Capa Brasileira de Um Estranho Sonhador (Foto Divulgação)
strange the dreamer
Capa Internacional de Muse of Nightmares (Foto Divulgação)

 

Logo nas primeiras páginas, a autora nos apresenta um prefácio impactante com descrições impecáveis que despertam a curiosidade do leitor. Curiosidade que é alimentada na medida certa durante a primeira parte da história, na qual acompanhamos Lazlo Estranho, um órfão resgatado por monges, e logo depois conquistado pela Grande Biblioteca do reino de  Zosma, na qual passou a estudar e viver até seus aproximadamente 20 anos de idade.

Afinal, é como os bibliotecários dizem:

 

 

 

quando a biblioteca rouba um garoto, nós a deixamos ficar com ele”. 

 

Lazlo é aquele tipo de pessoa que é simplesmente boa demais para esse mundo cruel. Que deveria ser guardado num potinho onde ele e seus lindos sonhos serão protegidos de todo o mal. Com sua escrita magistral, Laini Taylor nos traz pra muito próximo de seus personagens, enquanto cria uma atmosfera intrigante a respeito uma cidade que desapareceu misteriosamente, apagando seu verdadeiro nome da história.

Conforme acompanhamos a busca de Lazlo por Lamento, nome pelo qual a cidade misteriosa ficou conhecida, em dado momento somos apresentados à uma segunda personagem, Sarai, filha de Deuses brutalmente assassinados por um povo que, desde então, perdeu o contato com o resto do mundo.

Posso adiantar que nossa história seguirá em direção ao encontro dos dois protagonistas, que se desenvolve num dos romances mais gostosos que já tive a oportunidade de ler. E é através desse sentimento que acompanharemos o crescimento de ambos personagens, que aprendem a tirar forças um do outro para enfrentar verdades brutais sobre a vida do povo de Lamento durante o reinado dos antigos Deuses. Trata-se de uma história com personagens profundamente machucados, conduzida com uma sutileza incrível, que transmite através das escolhas dos protagonistas, principalmente, todo um caminho que começa em ódio, passa pelo entendimento, escolhe o amor e tenta se curar a partir daí.

strange the dreamer
Lazlo e Sarai (Foto Tara Spruit Art)

No primeiro volume a história segue seu rumo até um ponto crítico, no qual os leitores são deixados à beira do desespero por uma continuação. E o desespero continua no segundo livro, Muse of Nightmares! Porque contra todas as expectativas, essa sequência começa com duas personagens completamente novas, que acompanhamos por boa parte da introdução. O que está acontecendo??

Mas não se preocupem, Laini Taylor sabe muito bem o que faz, e logo essas personagens se revelam uma parte importantíssima para concretização dos objetivos de Lazlo e Sarai, além de transmitirem sua própria parcela daquela melancolia de apertar o coração que parece ser intrínseca da história.

A duologia de Strange the Dreamer me deixou tão encantada que virou um dos meus favoritos da vida, com direito a 5 estrelinhas bem brilhantes. Com uma escrita nos trinques, personagens bem trabalhados e um roteiro original, esses são livros que recomendarei por anos à fio. Vamos aproveitar a chegada do primeiro volume aqui em terras tupiniquins e dar as boas-vindas à Lazlo e Sarai em nossas estantes (e corações), porque acredite, você quer essa história na sua vida.

 

Classificação da Larissa (cons.ciencialiteraria): 5 estrelas, favorito da vida.

 

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

 

LEIA TAMBÉM: Locke & Key – Sucesso ou Fracasso?

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: