Love Victor

Love Victor – 2ª Temporada: Menos Medo, Mais Amor

“Todo mundo acha que é fácil se assumir hoje em dia. Mas não é.”

E os boatos se confirmaram. Depois de estrear a primeira temporada lá em agosto, o STAR+ cumpriu sua promessa e, no último dia 08 de dezembro, chegou na plataforma de streaming a segunda temporada completa de “Love Victor”, série ambientada no mesmo universo do longa de 2018, “Com Amor, Simon” (Love Simon, no original).

Hoje vamos falar um pouco sobre os novos episódios e já deixo aqui o meu aviso de possíveis spoilers no decorrer do texto, então caso não tenha visto a nova temporada ainda, leia por sua conta e risco.

Adicionando novos e importantes personagens e contando com o retorno daqueles já conhecidos, a segunda temporada de “Love Victor” se inicia exatamente no mesmo ponto onde se encerrou a primeira com Victor Salazar (Michael Cimino) se assumindo gay para sua irmã, Pilar (Isabella Ferreira), e seus pais Armando (James Martinez) e Isabel (Ana Ortiz), os quais, inclusive, tinham acabado de comunicar a separação para os filhos.

Love Victor
Pilar (Isabella Ferreira), Armando (James Martinez) e Isabel (Ana Ortiz) em cena da segunda temporada de “Love Victor” | Divulgação

Logo de cara, a série já prova que não pretende pegar o caminho mais fácil ou trapacear por meio de atalhos para chegar a uma saída mais rápida. Segundos após um silêncio constrangedor, Pilar é a única a declarar apoio a Victor enquanto que seus pais ficam, por falta de palavra melhor, em choque com a revelação do filho.

A reação de seus pais, em especial de Isabel, mostra que o processo de readaptação que o núcleo familiar dos Salazar está prestes a enfrentar não será nem um pouco simples para nenhum dos lados, sendo esse o motivo de boa parte dos atritos gerados durante os novos episódios. Mas é claro que esses não serão os únicos desafios que os personagens enfrentarão.

Victor e Benji (George Sear), agora namorados, encaram novas situações que, aos poucos, vão colocando à prova cada vez mais o amor que um sente pelo outro. É importante lembrarmos também que Victor continua fazendo parte do time de basquete da Creekwood High School, sendo um dos melhores atletas do grupo, e a sua recente revelação acerca de sua sexualidade também implicará em uma mudança de comportamento dos seus colegas de equipe.

Love Victor
Victor (Michael Cimino) e Benji (George Sear) | Divulgação

Seus amigos, Felix (Anthony Turpel) e Lake  (Bebe Wood) também enfrentam suas próprias questões quando o rapaz se torna mais ocupado que o comum, deixando sua namorada intrigada enquanto que Mia (Rachel Hilson), após voltar de um acampamento de verão onde trabalhou como monitora, precisa encarar o cada vez mais próximo casamento de seu pai, Harold (Mekhi Phifer), com Veronica (Sophia Bush), a qual agora já está no meio da sua gravidez, além de receber um e-mail e uma notícia inesperada.

No meio de todas essas adversidades, surge uma palavra em especifico que terá um grande peso para todos os personagens da série: Confiança. Em boa parte dos 10 novos episódios, esse tópico será abordado nas mais diferentes formas, além de mostrar as consequências de quando esse elemento tão importante é quebrado dentro de uma relação.

Então, falando sobre os novos personagens da série, nessa temporada, temos um aprofundamento muito interessante – e necessário – na vida de Felix, onde finalmente conhecemos sua mãe, Dawn, interpretada por Betsy Brandt que se encaixou perfeitamente no papel. Desde a primeira cena, a atriz consegue prender a nossa atenção enquanto mostra toda a luta que a sua personagem enfrenta durante o tratamento de saúde mental pelo qual está passando que resulta em variações de seu humor, além de picos de depressão.

Love Victor
Dawn (Betsy Brandt), Rahim (Anthony Keyvan) e Lucy (Ava Capri), os novos personagens de “Love Victor” | Divulgação

Outra adição positiva ao elenco de “Love Victor” é o personagem de origem muçulmana Rahim (Anthony Keyvan), amigo de Pilar, que também está em processo de assumir sua sexualidade para os pais e buscará em Victor alguns conselhos para enfrentar esse momento e, por fim, temos a personagem de Ava Capri, Lucy, que aqui é apresentada como nova namorada de Andrew (Mason Gooding) e, apesar de aparecer em algumas cenas breves, com certeza, ela terá um destaque maior no futuro levando em consideração o caminho que Lucy está percorrendo.

Em relação aos personagens já conhecidos da temporada anterior, existe uma continuidade no desenvolvimento deles e isso é feito de maneira honesta, dando tempo para que cada um tenha o seu momento de crescimento dentro da série. Victor, por exemplo, se mostra um rapaz muito mais disposto a bater de frente com quem quer que seja em nome daqueles que ama e sem medo do que possam pensar disso.

Mia, por outro lado, sinto que é a personagem que traz uma das cargas dramáticas mais densas da temporada enquanto que Isabel se torna facilmente uma das personagens mais desagradáveis de todo o elenco com algumas de suas atitudes, porém ainda assim é muito interessante acompanhar todo o debate interno que ela enfrenta entre seguir aquilo que lhe foi ensinado a vida toda, incluindo a sua relação com a Igreja e em como os membros dela enxergam o seu filho e a dificuldade que possui em desconstruir esses mesmos conceitos e aceitar Victor como ele é.

Armando, pai de Victor, deixa de lado todo o machismo e preconceito que poderia tomar conta de si e surpreende pela sua vontade de querer entender ainda mais o que se passa com o seu filho e, para que consiga ajudá-lo, até se inscreve em um grupo de apoio que possui um membro já conhecido dos fãs do “SimonVerse”, rendendo uma das conversas mais bacanas de toda a temporada.

Mas como nem tudo são flores, a segunda temporada de “Love Victor” também peca em um ponto. Sem exceção, todos os casais da série passaram por um momento onde se criou um triângulo amoroso e a pergunta que fica é: Havia mesmo necessidade disso? Será que não haveriam outras formas de se criar um conflito ou abordar as dificuldades de um relacionamento sem, necessariamente, precisar apelar para esse artificio já tão utilizado e ainda mais elevando-o a máxima potência como foi feito?

Em relação a trilha sonora, assim como na primeira temporada, temos um cover durante um dos episódios e, desta vez, a música escolhida foi “Holy” de Justin Bieber sendo incluída em um ponto de virada entre dois personagens que vão se aproximando com o decorrer da história. No mais, ainda temos 8 faixas totalmente originais gravadas com exclusividade para a série sendo que as minhas favoritas são “Heaven is a Hand to Hold” de Duncan Laurence, “Private Life” de Allie X e “Infinity” de Fancy Hagood. Todas as faixas foram co-escritas e co-produzidas por Leland, um cantor e compositor americano.

Love Victor
Lake (Bebe Wood), Felix (Anthony Turpel), Benji (George Sear) e Victor (Michael Cimino) | Divulgação

O segundo ano de “Love Victor” traz diversos debates sobre aceitação, preconceito e insegurança, mas também traz todo o amor que essa série já provou ser capaz de entregar, além de boas doses de amizade e companheirismo, reforçando a importância desses pilares nas nossas vidas. Nos novos episódios você vai sorrir, se emocionar, sentir raiva e, ao final, ainda vai bancar o detetive, tentando encontrar todas as pistas e observando todos detalhes para descobrir a resposta do gancho deixado em aberto para o ano seguinte.

A terceira temporada já está em produção e eu chuto que ela venha a estrear por volta de junho ou julho de 2022, caso sigam com o mesmo calendário dos anos anteriores. Vamos torcer que, independente da data escolhida que, desta vez, seja realizado um lançamento simultâneo e não tenhamos que esperar alguns meses a mais para poder conferir a nova leva de episódios.

Mas enquanto não temos mais novidades sobre o terceiro ano, você pode conferir as duas temporadas completas de “Love Victor”, assim como o longa “Com Amor, Simon” diretamente pelo STAR+, então não perde tempo para ver e rever essas duas histórias quantas vezes você quiser. Até a próxima!

Trailer Oficial da Segunda Temporada de “Love Victor”

Texto Elaborado por Jamerson Nascimento.


Leia Mais: Love Victor – 1ª Temporada: O amor nem sempre é uma linha reta
Leia Também: Literatura LGBTQIA+: A comunidade retratada nas páginas

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: