Meia-Noite, Evelyn!

Meia-Noite, Evelyn! – O Romance Improvável | Resenha

Meia-Noite, Evelyn! A história de um casal improvável, um romance adulto do conto da Cinderela
Clube do Livro CH: uma lista de leituras para o mês de agosto | Capricho

Quando disseram que “Boa-Noite, Evelyn!” seria uma versão adulta dos contos de fadas não estavam brincando. A leitura é fácil e se passa em torno de 1889, onde tudo era considerado mais antiquado e inapropriado. As mulheres, sempre cortejadas e muito intimistas, eram envolvidas em suas particularidades.

A história conta o romance que Evelyn sonha em viver, interligada com a realidade que ela precisa estar para proteger a pele de sua irmã e meia-irmã. Outro desafio colocado para a protagonista é ter que salvar o local onde irá crescer e mantinha com todo esforço para não ser despejada e ter que largar tudo para trás e perder o que mais ama, sua meia-irmã caçula. Na outra ponta da história temos o Lorde Harry que, para manter sua nomenclatura de Lorde e suas regalias, precisa se casar, mas não é o que deseja.

O livro retrata em capítulos alternados a visão de cada um dos personagens, Evelyn e Harry. No decorrer dos capítulos você começa a entender os motivos pelo qual Harry não quer se casar e porque ele sente tanta repulsa pelo amor, bem como Evelyn que sempre pareceu ser tão inocente se torna uma jovem de muita cobiça e muito mais crescida emocionalmente do que todos pensam.

Meia-Noite, Evelyn!

Em cada capítulo de Meia-Noite, Evelyn! que chegava, não queria parar com a leitura, tendo em vista que ele se torna cada vez mais envolvente e emocionante. Assim, é muito gostoso acompanhar a evolução do romance, especialmente pela escrita envolvente de Babi A. Sette, que mescla muito bem momentos mais sensíveis com outros ora mais leves e divertidos, ora mais sensuais — e a química entre o casal se torna deliciosa.

Até a metade Meia-Noite, Evelyn! estava sendo uma leitura gostosa, mas que ainda não havia revelado todo seu potencial, foi deste ponto em diante que tudo mudou. Até então, era possível perceber a existência de alguns segredos na narrativa, mas acabei não sendo capaz de adivinhá-los. Quando entendemos o que havia por trás da história, passei a fazer uma leitura frenética até chegar ao momento da revelação.

Finalizei a leitura de Meia-Noite, Evelyn! com o peito aquecido. Frente a momentos complicados, tudo de que precisamos encontrar em uma leitura, na maior parte das vezes,  é uma dose de esperança — o que a autora nos entrega com louvor. Fica o aviso de possível gatilho para temáticas sensíveis, como violência e abuso sexual.

*Texto por Caroline Dias

Leia Também: Netflix à Prime Video: Confira os 10 melhores filmes de 2020
Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: