O Clube das Babás

O Clube Das Babás | série adolescente da Netflix retrata assuntos atuais como diversidade e ativismo

Série original, O Clube das Babás, já está com a segunda temporada confirmada, mas ainda não tem data para o lançamento.

Baseada na coleção de best-sellers de Ann M. Martin, a série da Netflix “O Clube das Babás” (The Baby-Sitters Club), lançada no início de julho, é um sucesso do streaming. A produção tem 10 episódios, com cerca de 20 a 30 minutos e conta a história de cinco amigas que decidem criar um serviço de babás. 

Kristy (Sophie Grace), Mary-Anne (Malia Baker), Claudia (Momona Tamada), Stacey (Shay Rudolph) e Dawn (Xochitl Gomez) iniciam o negócio na cidade de Stoneybrook, e claro, no meio de todos os chamados para cuidar de outras crianças, as meninas vão narrando detalhes sobre suas histórias, problemas familiares e também as dificuldades de expor os sentimentos.

Um dos pontos mais interessantes é que os primeiros cinco episódios funcionam como uma apresentação de cada uma das babás.

Kristy está passando por alguns dilemas em casa, a mãe está noiva de um empresário rico e a menina tem dificuldades de aceitar o relacionamento, já que acredita que para a mulher ter uma boa vida e ser independente, não é necessário um marido (Certíssima!).

Mary Anne perdeu a mãe quando ainda era um bebê, sendo criada apenas pelo pai de um modo superprotetor e está vivendo a fase de transição entre a infância e a adolescência.

Claudia é a artista do grupo. Após se descobrir uma excelente pintora, ela passa por um momento de autoconhecimento junto a sua família, descobrindo a história de seus antepassados.

Stacey é uma jovem rica que saiu de Nova York para morar em Stoneybrook após ser exposta em um vídeo. Quando seu grande segredo vem à tona, ela percebe que o problema não está nela, e sim naqueles que zombaram dela.

E por fim, a garota mais good vibes da série, Dawn. Ativista e defensora de causas importantíssima, que entra para o grupo quando o negócio das babás já está a todo vapor, dando aquele toque especial na trama.

E se você gosta de referências, temos! Em um dos episódios, Queer Eye é citado quando as meninas decidem mudar o visual do pai de uma das garotas, para que ele consiga deixar de ser durão e conquistar um novo amor.

A diversidade também não ficou de fora do roteiro. A atriz transgênero Kai Shappley, de apenas 9 anos, interpreta uma personagem trans. No quarto episódio da série, a babá Mary Anne precisa deixar toda a sua timidez e insegurança de lado para defender a menina de um médico que se recusa a reconhecer sua identidade, dando ao telespectador uma bela lição de como lidar com a diferença do outro, ensinando a ter amor ao próximo e empatia.

Vale lembrar que não é a primeira adaptação das obras de Ann M. Martin para a TV. Em 1990, uma série curta foi exibida pela HBO, além de um longa produzido em 1995.

Confira o trailer de O Clube das Babás:

Texto: Letícia Couto (@ilecouto)

Leia Também: A História de Luke – Resenha

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook | Twitter | Instagram

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: