Rosário de Desamores

Peça teatral “Rosário de Desamores” reflete com humor sobre os dilemas despertados pela idealização do amor romântico

“Rosário de Desamores”, espetáculo solo da atriz, diretora e dramaturga Melina Marchetti, reflete de forma divertida sobre a idealização do amor romântico e o quanto ainda lutamos para nos desvencilharmos da ideia de que a felicidade plena só é possível se estivermos acompanhados.  Em tom confessional “Rosário de Desamores” diverte e conecta a plateia às suas histórias pessoais

De 17 a 28 de abril de 2021, acontece a temporada de estreia da primeira versão do espetáculo solo de Melina Marchetti, “Rosário de Desamores ou Há Coisas Piores para sentir do que não sentir nada?”. A temporada virtual será transmitida pela Plataforma Zoom e os ingressos serão distribuídos gratuitamente através da plataforma Sympla.

Rosário de Desamores
Crédito: Divulgação Assessoria

Após as apresentações serão realizadas rodas de conversa online com o público, abordando temas sobre o espetáculo, o processo de criação e as referências utilizadas. 

Em razão da pandemia da COVID-19, o projeto foi adaptado para o formato virtual e teve sua pré-estreia realizada no dia 28 de março, em uma sessão especial para estudantes de núcleos de pesquisa teatral e profissionais da área. 

Refletindo de forma bem humorada sobre a construção social do amor romântico e dos papéis impostos a serem desempenhados segundo a heteronormatividade, “Rosário de Desamores” reflete sobre como essas questões influenciam na forma como nos relacionamos amorosamente. 

Com descontração e leveza, brincando com tantos clichês impostos socialmente sobre o que é o amor e os relacionamentos, a montagem transita pelos medos, frustrações, desejos e as expectativas que rondam as pessoas no que diz respeito aos relacionamentos amorosos. 

A partir do ponto de vista de uma mulher empoderada do século XXI, a montagem destrincha as diferentes perspectivas relacionadas ao fato de estarmos em uma cultura que segue promovendo o amor romântico e alimentando a necessidade de somente acompanhados amorosamente é possível alcançar a plenitude de vida e a tão aclamada felicidade.

“Que lugar de construção é este em que nós mulheres conscientemente já nos entendemos como pessoas completas, protagonistas de nossas vidas, com pulsões e desejos próprios, mas ao mesmo tempo, inconscientemente, nos vemos capturadas e enredadas facilmente pela narrativa de que para nos realizarmos em plenitude, precisamos ser validadas por um relacionamento amoroso, mesmo que ele seja complicado e nos machuque”, comenta Melina

Rosário de Desamores” contou com a provocação cênica de Janaína Leite, premiada atriz, diretora e dramaturgista, com emblemático trabalho solo e uma das fundadoras do Grupo XIX Teatro. E é o segundo desdobramento do processo de pesquisa da atriz, diretora e dramaturga Melina Marchetti, iniciada em 2017

Com a criação do primeiro espetáculo “Almarrotada”, que estreou em 2018 sob orientação cênica de Luiz Fernando Marques, a artista refletiu sobre o resgate do protagonismo de vida pelas mulheres, questionando o fato de a mulher ser relegada pela sociedade à condição de cuidadora e coadjuvante. 

A montagem recebeu o prêmio de Melhor Espetáculo, Melhor Texto, Melhor Atriz, Melhor Cenário e Melhor Iluminação no 9º Festival de Teatro de Sarapuí (SP), e iria circular pelo Festivais de Teatro de Guaranésia (MG) e de Uba (MG) e que foram adiados por conta da pandemia.

Rosário de Desamores
Crédito: Divulgação Assessoria

Agora, Melina Marchetti estreia “Rosário de Desamores ou Há Coisas Piores para sentir do que não sentir nada?” e convida o público a refletir sobre expectativas, idealizações e papéis de gênero nos relacionamentos amorosos impostos pela sociedade.

“O processo de criação deste espetáculo se aprofundou na construção histórica e social do que é amor, o que fazemos para nos enquadrar nesses papéis heteronormativos e as violências cotidianas sofridas em razão disso. É um convite de conexão entre tantas mulheres que passam por situações tão parecidas e precisam encontrar formas de avançar neste desafio de empoderamento”, finaliza Melina.

As ações fazem parte do projeto Desdobramentos Almarrotados contemplado no EDITAL PROAC EXPRESSO LEI ALDIR BLANC no 36/2020 – Produção e Temporada de Espetáculos de Teatro com Apresentação Online.

Mais informações em: @almarrotada

FICHA TÉCNICA

Direção, Dramaturgia e Atuação: Melina Marchetti | Provocação Cênica: Janaína Leite | Orientação dramatúrgica: Ramila Souza | Figurinista: Nagila Sanchês | Cenógrafo e Iluminador: Bira Nogueira | Operadora de Luz: Denise Hyginio | Produção Executiva: Vanessa Zanola | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Assessoria de mídias sociais: Prí Galvão

SERVIÇO:

“Rosário de Desamores ou Há Coisas Piores para sentir do que não sentir nada?

Sinopse: O espetáculo propõe uma imersão no ideal de amor romântico e o modo como o mesmo  condiciona a forma de entender o ato de se relacionar. Com pitadas de humor, Rosário de Desamores acompanha a árdua travessia de uma mulher em busca de um relacionamento amoroso perfeito e a dualidade de sentimentos que essa convenção social pode provocar.

Duração: 45 minutos. 
Temporada: de 17 à 28 de abril de 2021
Horários: Quartas-feiras, sextas-feiras e Sábados, às 21h00 e Domingos às 20h00.
Classificação: 14 anos – Grátis
Onde: Plataforma Zoom 
Ingressos disponíveis a partir das 12h00 do dia 02 de abril até as 21h00 de 28 de abril de 2021 

Para reservar acesse o link

Após as apresentações serão realizadas rodas de conversa online (gratuitas) com o público, sobre o espetáculo, o processo e as referências utilizadas. Duração de até 30 minutos. 


Leia Também: Fúria Vermelha (Pierce Brown)


Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais
Facebook | Twitter | Instagram

2 Comentários

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: