wicked fox

Wicked Fox – um livro para amantes de fantasia e doramas coreanos

Tá a fim de ver um dorama coreano, mas já zerou o catálogo da Netflix? Nada tema, você ainda pode ler Wicked Fox, e ter a mesma experiência na forma de livro

Você sabe o que é uma Gumiho?

De acordo com a lenda asiática, Gumiho, como são chamadas em coreano, são espíritos de raposa que muitas vezes se transformam em belas mulheres para sugar a alma de homens azarados que caem em seus encantos. Na lenda coreana, as Gumiho são seres malignos, que se alimentam da força vital de suas vítimas, mas nem por isso deixam de ser consideradas belas e mortais.

Nossa Gumiho aqui é um tantinho diferente.

Gu Miyoung é uma adolescente do ensino médio e também é uma gumiho. Sim, ela precisa se alimentar da força vital de outros seres humanos para se manter viva. Mas, diferente de sua mãe superprotetora, Gu Yena, uma gumiho com muitos séculos de vida, Miyoung se alimenta sempre com muito peso na consciência, escolhendo como vítimas aquelas pessoas que já estejam causando mal à outras.

Certo dia, após se alimentar, Miyoung acaba salvando o jovem Jihoon de um goblin. No meio do processo, sua jóia de raposa se desprende do corpo da garota, deixando sua alma vulnerável, e Jihoon acaba vendo sua verdadeira forma.

wicked fox

Mas tudo bem, afinal, não é como se eles fossem se encontrar novamente, não é?

Errooou! (Miyoung não contava com o poder dos clichês dos doramas!!)

Miyoung acabou de se mudar para Seul, e adivinha quem está na turma da sua nova escola? Parabéns se você disse Jihoon!

Wicked Fox é o livro da autora Kat Cho, nova-orquina de descendência coreana, que conta sobre o atribulado romance de uma gumiho que está desesperadamente tentando achar uma forma de devolver sua jóia de raposa para o lugar onde ela deveria estar (dentro dela), e de um garoto muito gente boa que só quer conseguir dar uma vida melhor para sua halmeoni (avó).

Pra quem gosta de dorama coreano, Wicked Fox é um prato cheio, com direito a: cenários e cenas intensamente coreanos, como as ajummas (senhoras mais velhas) puxando assunto e dando sermão nos jovenzinhos, muita comida tradicional (o Jihoon trabalha de entregador no restaurante da família), a amiguinha bad girl, o cara lindo e misterioso, interações desastradas ou hostis mas que terminam aproximando os personagens, e muuuuitas palavras em coreano (se você tem o espírito dorameiro, nem vai precisar do glossário, acredite).

E não é só pelo cenário que Wicked Fox cativa. Com um roteiro que parece simples a princípio, o livro começa com os primeiros passos no romance entre Miyoung e Jihoon, mas aos poucos vai se alargando e adicionando outros núcleos de relacionamento, principalmente familiares. Aqui, a relação de amor e dependência entre Miyoung e sua mãe, de carinho entre Jihoon e avó, e de ressentimento entre Jihoon e sua mãe, todas adicionam camadas aos personagens e criam interações tão interessantes quanto a dinâmica do casal principal.

– Miyoung, quem é você?

– Filha de Gu Yena.

– E o que isso faz de você?

– Esperta.

– E?

– Bonita.

– E?

– Forte.

Wicked Fox (Kat Cho): diálogo entre Miyong e sua mãe (tradução livre)

Wicked Fox é aquele tipo de livro que você começar a ler, e quantdo percebe, já foram 200 páginas e você nem viu o tempo passar.

Só pra não dizer que a história é perfeita, existe lá pro fim do livro um certo plot twist (que COM CERTEZA não dá pra ver chegando), que eu achei ligeiramente forçado. Pra quem curte um drama, acho que tá valendo, e a autora atingiu em cheio esse objetivo. Mas pra gente como eu, que até curte o drama, mas tem lá sua dose de ceticismo, não tem como não acabar pensando “Ah, mas não é possível. Nem aqui nem, na china (nem na coréia, hehe), que uma coisa dessa realmente ia acontecer”.

De resto, não tenho o que dizer. Cheguei pelos feelings de dorama, eles me foram entregues, e com direito a comeback ainda por cima, pois Wicked Fox pode sim ser lido como um livro único, mas se você ficar com saudade a autora já lançou Vicious Spirits, uma história que se passa logo depois dos eventos de Wicked Fox, e você pode querer conferir também.

Texto por: Larissa Diniz (@kitsune.literaria)

Avaliação: 4 de 5.

LEIA TAMBÉM: Livros sobre orgulho e representatividade na Semana da Consciência Negra

Siga @Nerdrecomenda nas redes Sociais

Facebook Instragram Twitter

Um comentário

Deixe seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: